DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/12253

Title: Um corpo que abriga uma vida e um vírus: o significado da maternidade para mães soropositivas para HIV
Authors: Silva, Renata Moreira da
???metadata.dc.contributor.advisor???: Bastos, Ana Cecília de Sousa Bittencourt
Keywords: Maternidade;HIV/AIDS;Mediação semiótica;Psicologia cultural;Ciclo de isolamento;Motherhood;Semiotic mediation;Cultural psychology;Isolation cycle
Issue Date: 2012
Abstract: O estudo dos processos afetivos na psicologia é de grande importância e tem sido objeto de atenção crescente, em particular entre os pesquisadores na área da Psicologia Cultural. A maternidade e a soropositividade são contextos nos quais rupturas e transições ocorrem de forma impactante na vida dos indivíduos, contribuindo para a ocorrência de uma importante variedade de reações emocionalmente orientadas. O objetivo geral desse estudo foi analisar o significado da maternidade para mães soropositivas para HIV. Os objetivos específicos, por sua vez, foram (a) analisar os processos envolvidos na garantia de continuidade do self em condições de ruptura de mães soropositivas para HIV, e (b) caracterizar os recursos simbólicos disponíveis ou criados pelas mulheres que experienciam a maternidade sendo soropositivas para HIV. Para atingir os objetivos, foi realizado um estudo de casos, através de narrativas de histórias de vida com dez mães soropositivas para HIV, entrevistadas no CEDAP, na cidade de Salvador/Bahia. As entrevistas realizadas foram transcritas e submetidas à análise de entrevista narrativa. O conceito desenvolvido nesse estudo, o Ciclo de Isolamento, detalhou como ocorre o processo de retirada dos contextos de interação social, que envolve custo emocional e pode estar associado a processos de depressão. A existência de uma rede social de suporte mostrou-se como condição fundamental para uma melhor qualidade de vida na vivência da maternidade. As experiências de enfrentamento perante as dificuldades - seja a dor da descoberta do HIV, da traição, da impossibilidade da amamentação ou dos episódios de discriminação – são bastante diversificadas, a depender da presença ou ausência de outros importantes ao lado dessas mulheres. A participação da família na vida dessas mulheres é imprescindível para o seu bem estar e para seu fortalecimento físico, emocional, mental e social. O Ciclo de Isolamento é relevante enquanto construto teórico capaz de especificar processos em curso quando a pessoa experiência situações socialmente estigmatizadas e tem implicações para a prática profissional em diversas áreas. Destaque-se sua utilidade potencial para o planejamento de ações na promoção de saúde pública. The study of affective processes in psychology is of great importance and has been the subject of increasing attention, particularly among researchers in the field of Cultural Psychology. Motherhood and seropositivity are contexts in which ruptures and transitions are striking in the lives of individuals, contributing to the occurrence of a variety of important reactions emotionally oriented. The general objective of this study was to analyze the meaning of motherhood for mothers infected with HIV. The specific objectives, in turn, were (a) analyze the processes involved in ensuring continuity of the self in terms of disruption to mothers seropositive for HIV, and (b) to characterize the symbolic resources available or created by women who are experiencing motherhood seropositive for HIV. To achieve the goals, we performed a case study, through narratives of life histories with ten HIV seropositive mothers, interviewed in the CEDAP, the city of Salvador / Bahia. The interviews were transcribed and analyzed for narrative interview. The concept developed in this study, the Isolation Cycle, detailed process of withdrawal of the contexts of social interaction, which involves emotional cost and can be associated with cases of depression. The existence of a network of social support proved to be a prerequisite for a better quality of life in the experience of motherhood. The experiences of coping with the difficulties - the pain of the discovery of HIV, betrayal, or the impossibility of breastfeeding episodes of discrimination - are quite diverse, depending on the presence or absence of important others alongside these women. Family participation in the lives of these women is essential to their well being and strengthening their physical, emotional, mental and social. The Isolation Cycle is relevant as theoretical construct able to specify processes in progress when the person experiences situations socially stigmatized and has implications for professional practice in various areas. Stand out from its potential usefulness for planning actions to promote public health.
Description: 111f.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/12253
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
(2 CD) (2X) Dissertação Renata Moreira da Silva.pdf2.23 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA