DSpace

RI UFBA >
Instituto de Física >
Programa de Pós-Graduação em Física (PPGFIS) >
Dissertações de Mestrado (PPGFIS) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10683

Title: Estudo da persistência no mercado de câmbio: análise do expoente de Hurst à mudança de câmbio fixo para câmbio flutuante
Authors: Silva, Marcus Fernandes da
???metadata.dc.contributor.advisor???: Miranda, José Garcia Vivas
Keywords: Sistemas complexos;Método de Hurst;Física estatística
Issue Date: 2009
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Física da UFBA
Abstract: Este trabalho usa conceitos da propriedade persistência para descrever o comportamento das flutuações cambiais entre os regimes de câmbio fixo e câmbio flutuante. Para tanto, fez-se uso do cálculo do Expoente de Hurst, que é uma ferramenta que pode expressar a propriedade persistência de um determinado perfil. A determinação deste expoente foi via método RMS, que relaciona o desvio padrão médio (ou rugosidade média) de um perfil (no nosso caso esse perfil é a cotação diária do dólar) com intervalos de tempos determinados. Quando há uma lei de potência entre os valores das rugosidades médias com os intervalos de tempo considerados, então o expoente desta lei é denominado por expoente de Hurst. O primeiro objetivo deste trabalho é, a partir da análise de Hurst, observar o comportamento da mudança entre os regimes de câmbio fixo e câmbio flutuante dos países em desenvolvimento Brasil, México e Argentina. O segundo é o de observar, também a partir da análise de Hurst, se há um comportamento padrão do regime de câmbio flutuante para os países desenvolvidos Canadá e Austrália; caso isso ocorra, associaremos eficiência do mercado de câmbio com o expoente de Hurst. Observamos que houve um comportamento padrão dos países em desenvolvimento na mudança entre os dois regimes cambiais. Este padrão foi caracterizado por persistência; seguido por um rápido decrescimento para valores antipersistentes e seguido de um rápido crescimento para valores persistentes. Foi observado que os valores médios do expoente de Hurst para os países em desenvolvimento se afastaram mais do valor 0,5 (movimento Browniano ordinário) do que os países desenvolvidos, o que corrobora a hipótese de que a eficiência do mercado de câmbio está associada ao movimento browniano ordinário.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10683
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGFIS)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertacao Marcus da Silva.pdf1.21 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA