DSpace

RI UFBA >
Escola de Enfermagem >
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) >
Dissertações de Mestrado (PPGENF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10494

Title: Atuação do enfermeiro frente às infrações éticas no cuidado de enfermagem em unidades de emergência.
Authors: Jesus, Ana Paula Santos de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Rosa, Darci de Oliveira Santa
Keywords: Ética;;Ética Profissional;;Enfermagem;;Serviços Médicos de Emergência.
Issue Date: 7-May-2013
Abstract: O estudo teve como objetivo analisar a atuação do enfermeiro frente às infrações éticas no cuidado de enfermagem em unidade de emergência. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório com abordagem qualitativa. Foi desenvolvido em uma Unidade de Emergência de um hospital público de Salvador, BA.. Participaram desta pesquisa 32 enfermeiros assistenciais. Para a coleta de dados, utilizou-se a entrevista semiestruturada gravada e guiada por um roteiro com cinco questões. Na análise dos dados, empregou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo obtendo-se as ideias centrais. Os resultados foram apresentados sob a forma de um ou vários discursos-síntese, escritos na primeira pessoa do singular. Emergiram 05 dimensões: Os enfermeiros conceituam a infração ética na prática profissional na unidade de emergência; A ocorrência de infração na unidade de emergência; A ocorrência de infração ética é atribuída a vários fatores; Os enfermeiros vivenciam as infrações éticas na unidade de emergência e Atuação do sujeito coletivo diante das infrações éticas. Os discursos expressaram que a maioria 28 (87,5%) dos enfermeiros considerou as infrações éticas comuns. O estudo constatou que o sujeito coletivo tem conhecimento sobre a concepção de infrações éticas na prática do cuidar/cuidado, os problemas vivenciados pelos enfermeiros levam ao surgimento de infrações éticas, com destaque para aquelas relacionadas ao paciente e ao seu cuidado. Os enfermeiros sentem dificuldade em tomar decisões frente às infrações éticas, contudo preocupam-se em atuar fundamentando nos princípios éticos. Seu agir está ancorado nas ações de: orientar, educar, refletir, autoavaliar, fazer encaminhamentos e realizar registros, aplicar recomendações do Código de Ética de Enfermagem e se responsabilizar. A atitude de não denunciar o colega fundamentou-se na compreensão de que não há intencionalidade na ocorrência de infrações éticas. Conclui-se que os enfermeiros com maior tempo de atuação na unidade de emergência acabam por se acomodar com os problemas que levam a essas infrações. No entanto, apresentaram sentimento de angústia e sofrimento frente às situações que superam suas capacidades de mudanças. Reconhecem suas limitações para atuar diante das infrações éticas, e responsabilizam o Conselho de Enfermagem pela falta de orientação e fiscalização no cotidiano da unidade de emergência. Os enfermeiros ao presenciar as infrações no cuidado de enfermagem demonstraram a necessidade de recorrer à coordenação de enfermagem. Contudo não apontaram nos discursos a necessidade de recorrer a uma Comissão de Ética de Enfermagem.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10494
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGENF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Enf_Ana Paula de Jesus.pdf6.5 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA