DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10329

Title: Avaliação do sistema de vigilância epidemiológica da Febre Tifóide no Brasil.
Authors: Dimech, Cristiane Penaforte do Nascimento
???metadata.dc.contributor.advisor???: Pereira, Susan Martins
Keywords: Evaluation;Sistema de informação;Febre tifóide;Vigilância;Avaliação;Epidemiologia;Typhoid fever;Surveillance;Information system
Issue Date: 2005
Publisher: Programa de pós-graduação em saúde coletiva
Abstract: A febre tifóide (FT) é uma doença de distribuição universal, associada às precárias condições higiênico-sanitárias. Nas regiões Norte e Nordeste do Brasil a doença é endêmica, com ocorrência freqüente de surtos. A vigilância epidemiológica (VE) da FT representa importante ferramenta para detecção oportuna de surtos visando impedir ou dificultar a sua propagação. Objetivos: Avaliar o sistema de vigilância da febre tifóide no Brasil, entre os anos de 2001 a 2003. Métodos: Um estudo descritivo foi realizado baseado nas Diretrizes dos Centers for Disease Control and Prevention (CDC, EUA) publicado em 1988. A fonte de dados incluiu informações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Os atributos avaliados foram qualitativos (simplicidade, flexibilidade, aceitabilidade) e quantitativos (sensibilidade, valor preditivo positivo- VPP, representatividade, oportunidade). Resultados: O sistema de vigilância é complexo envolvendo vários níveis de gestão para transferência dos dados, com mais de 30 mil unidades notificadoras vários formulários para notificação de caso ou surto. A ficha individual de investigação apresenta mais de 70 campos. A aceitabilidade é baixa pela ausência de preenchimento de campos importantes para a VE: 54% das variáveis estavam incompletas em mais de 50% dos dados. A flexibilidade do sistema não foi possível avaliar pela ausência de informações. A sensibilidade do Sinan para óbitos foi baixa (19%) e ambos os sistemas detectaram apenas 54% dos óbitos estimados (N=52). O VPP dos casos encerrados pelo critério laboratorial foi abaixo: 29% em 2001, 44% em 2002 e 41% em 2003. O sistema foi oportuno, com uma mediana de 07 dias para a notificação após o início dos sintomas, < de 01 dia para a investigação e 25 dias para o encerramento dos casos. O sistema é representativo pela alta cobertura do Sinan e SIM no país, no entanto, há limitações quanto ao subregistro de casos. Conclusão: Apesar do baixo desempenho, o sistema de vigilância da FT é útil para análise das informações de morbidade e mortalidade e o efeito das medidas de controle e prevenção. Porém, o sistema precisa melhorar a sensibilidade e aceitabilidade para alcançar seus objetivos mais eficientemente. Desta forma, recomendamos capacitação dos profissionais de saúde na detecção, notificação e investigação de FT.
Description: p. 1-69
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10329
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
MP Cristiane Penaforte MP.pdf701.95 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA