DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10314

Title: Infecção hospitalar em Neonatologia: um estudo em uma UTI Neonatal do interior da Bahia.
Authors: Leal, Suzana Vieira Barreto
???metadata.dc.contributor.advisor???: Dourado, Maria Inês Costa
Keywords: Pacientes-dia;Infecção hospitalar;Unidade de terapia intensiva neonatal;Infection;Patient-days;Neonatal intensive care unit;Saude publica
Issue Date: 2010
Publisher: Programa de pós-graduação em saúde coletiva
Abstract: A infecção hospitalar (IH) constitui-se em um grave problema de saúde pública. A IH em neonatologia, configura-se como uma grande preocupação desta temática, tendo em vista sua magnitude e relevância. Esta pesquisa teve como objetivo geral conhecer a situação epidemiológica da infecção hospitalar em recém-nascidos assistidos na Unidade de terapia intensiva Neonatal – UTIN de um hospital filantrópico do interior da Bahia no período de janeiro de 2006 a dezembro de 2008. Foi desenvolvido um estudo de morbidade hospitalar, uma coorte histórica (retrospectiva) de pacientes, num hospital de grande porte no interior da Bahia. Foi possível resgatar o número de IH por topografia e de pacientes para os três anos selecionados (2006 – 2008) e descrever as características dos casos no ano de 2008. Foram coletados dados da ficha de Vigilância de IH e dos prontuários dos RNs do hospital em estudo. Foi estimada a densidade de incidência de episódios de IH, utilizando como denominador o número de pacientes-dia. Todos os direitos dos sujeitos e da instituição foram respeitados, observado os princípios éticos. Os dados foram processados em planilhas do programa EXCEL e analisados no programa STATA e Epi Info 3.5.1. De um total de 1.984 RNs internados na UTI neonatal, correspondendo a 29.773 pacientes-dia, 216 RNs apresentaram IH cuja incidência foi de 7,3 casos por 1000 pacientes-dia. Nestes RNs, foram registrados 269 casos de IH, o que correspondeu a uma incidência de 9 episódios por 1000 pacientes-dia. A topografia mais incidente foi a infecção de corrente sanguínea sem confirmação microbiológica – sepse clínica (com a incidência de 5,4 episódios por 1000 pacientes-dia). Foram observadas variações com flutuações da incidência de IH em torno da média para os três anos, revelando redução das taxas de IH na UTI neonatal no período estudado. A incidência encontrada mostrou-se menor que a de outros estudos, sendo possível que os indicadores desta unidade estejam subestimados, assim como deverá se considerar a metodologia utilizada para vigilância epidemiológica das infecções hospitalares e os critérios diagnósticos utilizados pelo serviço.
Description: p. 1-62
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10314
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
44444.pdf42.86 kBAdobe PDFView/Open
55555.pdf488.61 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA