DSpace

RI UFBA >
Instituto de Biologia >
Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Biologia) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10242

Title: Orchidaceae no Município de Jacobina, Bahia, Brasil
Authors: Silva, Tiago
???metadata.dc.contributor.advisor???: Roque, Nádia
Keywords: Cadeia do Espinhaço;Campo Rupestre;Florística;Orquídea;Piemonte da Diamantina
Issue Date: 2-May-2013
Abstract: Orchidaceae é a família mais diversa entre as monocotiledôneas e a segunda mais diversa entre as angiospermas no Brasil. Considerando que inventários e estudos taxonômicos ainda são escassos em muitas partes do país, especialmente na região Nordeste, este artigo tem como objetivo apresentar um estudo florístico de Orchidaceae para o município de Jacobina, Piemonte da Diamantina, Bahia, Brasil. Foram realizadas cinco viagens de coleta, entre 2011 e 2012, e analisado o acervo dos herbários ALCB, CEPEC, HRB, HUEFS, MBM, RB, SP e SPF. Todo o material foi processado e inserido no Herbário ALCB com envio de duplicatas ao SP. No levantamento foram identificadas 26 espécies distribuídas em 19 gêneros. Os gêneros com maior riqueza foram Epidendrum (cinco espécies) e Cyrtopodium (quatro espécies). Foram encontrados quatro novos registros para a Chapada Diamantina (Aspidogyne argentea, Baptistonia nitida, Catasetum purum e Cyrtopodium holstii) e um para a Bahia (Wullschlaegelia aphylla). A maior parte da diversidade do município encontra-se nos campos rupestres. Entre as espécies listadas, sete delas (Aspidogyne argentea, Baptistonia nitida, Catasetum purum, Cyrtopodium holstii, Epidendrum berkeleyi, Pelexia oestrifera e Wullschlaegelia aphylla) não foram amostradas em outros inventários realizados na Cadeia do Espinhaço. A análise comparada da flora de Orchidaceae entre Jacobina e outras áreas da Cadeia do Espinhaço apresentou valores baixos de similaridade (máx J= 0,31 e mín J= 0,04), reflexo da elevada diversidade e endemismos encontrados da região. A partir de análise por UPGMA, Minas Gerais e Bahia formaram grupos distintos e Jacobina apresentou maior similaridade florística com Morro do Chapéu (J= 0,22). Os resultados de similaridade nos permitem inferir que a proximidade geográfica e a fitofisionomia predominante são fatores que determinaram o padrão de agrupamento encontrado. São apresentadas lista, chave de identificação e distribuição geográfica das espécies, bem como comentários taxonômicos e biológicos para alguns táxons.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10242
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Biologia)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TIAGO VIEIRA.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA