DSpace

RI UFBA >
Instituto de Biologia >
Programa de Pós-Graduação em Ecologia:TAV(antigo Programa de Pós em Ecologia e Biomonitoramento) >
Dissertações de Mestrado (Pós-Ecologia) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10096

Title: Efeito da fragmentação florestal sobre as comunidades de fungos micorrízicos arbusculares da Floresta Atlântica do extremo Sul da Bahia.
Authors: Alves, Lander de Jesus
???metadata.dc.contributor.advisor???: Carrenho, Rosilaine
Keywords: Floresta atlântica;Fragmentação florestal;Ecologia;Micorriza arbuscular;Bahia;Forest fragmentation;South Extreme of Bahia;Mata Atlântica(Bahia)
Issue Date: 2004
Publisher: Programa de pós-graduação em ecologia e biomonitoramento do Instituto de Biologia UFBA
Abstract: O processo de fragmentação florestal é um dos principais agentes de desestruturação e destruição dos ambientes naturais. Por desencadear a perda de biodiversidade, a fragmentação pode afetar a produtividade e a estabilidade dos ecossistemas. Os seus efeitos têm sido avaliados para diversos grupos de organismos como, vertebrados, artrópodes e vegetais, sendo que ainda não existem trabalhos que busquem verificar a influência deste processo sobre a biologia dos FMA. Em face desta lacuna do conhecimento, o presente estudo foi desenvolvido a partir da hipótese de que o processo de fragmentação florestal, verificado na região Extremo Sul da Bahia, teria influência sobre a diversidade e a distribuição das abundâncias das comunidades de FMA daquela região. Duas categorias de paisagem foram analisadas: Floresta Contínua de Mata Original (FC) e Fragmento Florestal (FF). Foram utilizadas oito unidades amostrais, sendo quatro dispostas em FC e quatro em FF. Cada unidade amostral correspondeu a um transecto de 96m, onde foram coletadas oito amostras de solo, perfazendo um total de sessenta e quatro amostras simples. Utilizando-se 100g de solo seco, foi procedida a extração dos esporos de FMA, os quais foram montados em lâmina semi-permanente para posterior contagem e identificação. Também foram mensurados os seguintes parâmetros do solo: pH, teor de matéria orgânica, capacidade de retenção de água, condutividade, alumínio trocável, magnésio trocável, potássio trocável e fósforo. Foi recuperado um total de 77.273 esporos e constatados 35 táxons de FMA, sendo Glomus o gênero com maior número de espécies (21). O número de esporos e de espécies aqui observado foi muito mais elevado que os observados em outrosestudos realizados em ambientes de fitofisionomia semelhante. A comparação entre as categorias de paisagens indica que o grau de perturbação advindo da fragmentação florestal não foi restritivo ou prejudicial para os FMA, uma vez que as comunidades destes organismos foram mais numerosas, ricas e uniformes, do que as comunidades estabelecidas nas áreas da floresta contínua. Deste modo, o comportamento dos FMA, em resposta à fragmentação, corrobora a hipótese do distúrbio intermediário de Connell.
Description: p. 1-84
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10096
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (Pós-Ecologia)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissert LJA.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA