Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/38447
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSacramento, Marcela Luz-
dc.date.accessioned2023-11-14T14:26:21Z-
dc.date.available2023-11-14T14:26:21Z-
dc.date.issued2022-10-19-
dc.identifier.citationSACRAMENTO, Marcela Luz. Fatores sociodemográficos e complicações ocorridas na gestação em mulheres grávidas com doença falciforme: uma revisão integrativa. 2022. 69 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal da Bahia, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde, Salvador, 2022.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufba.br/handle/ri/38447-
dc.description.abstractThe study aims to analyze sociodemographic factors and complications vaso-occlusive crisis, urinary tract infection and acute chest syndrome during pregnancy in women with Sickle Cell Disease. The method used was Integrative Literature Review (ILR) conducted by the following research question: What is the importance of sociodemographic factors in the occurrence of vaso-occlusive crisis, urinary tract infection and acute chest syndrome during pregnancy in women with Sickle Cell Disease? For this study, as it is a non-clinical research, we used the PICo strategy where the Population (P) included women with Sickle Cell Disease who were pregnant; the Phenomenon of Interest (I) are the vaso-occlusive crisis, urinary tract infection and acute chest syndrome, and the Context (Co) referred to sociodemographic factors. Data were collected from July to August 2022 through a search in the Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations of the Brazilian Institute of Information in Science Technology (IBCT), in the Virtual Health Library (BVS) and Pubmed. The following descriptors were used: “Pregnancy”, “Anemia, Sickle Cell”, “Race Factors”, “Social Class”, “Socioeconomic Factors”, “Social Support”, “Educational Status”, “Age Distribution” “Acute Chest Syndrome”, “Acute Pains”, “Urinary Tract Infections” and their correlates. Inclusion criteria were: articles published in Portuguese, English and Spanish; full-text articles/theses/dissertations available for free and articles published and indexed in these databases in the years 2010-2020, with human beings. Nine studies were selected for analysis. Results: Regarding the characterization of the participants, what we found is that they are black women, who live with their partners, and most of them have low income and schooling. The analysis of the selected studies showed that ACS and vaso-occlusive crises occur mostly in black to brown women. As for UTI and race, it seems that there is no negative association. There is a lack of studies that address the relationship between social support and the occurrence of clinical complications during the pregnancy of women with SCD, as well as they do not correlate or assess differences in social classes and their occurrence. Gaps in knowledge about the sociodemographic risk characteristics and social support associated with complications of vaso-occlusive crisis, infections and acute chest syndrome in pregnancy of women with Sickle Cell Disease remain, since few studies were found. Well-designed research studies are needed to promptly address these gaps in knowledge.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal da Bahiapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectAnemia Falciformept_BR
dc.subjectGravidezpt_BR
dc.subjectSíndrome Torácica Agudapt_BR
dc.subjectInfecções urináriaspt_BR
dc.subjectDor agudapt_BR
dc.subjectFatores sociodemográficospt_BR
dc.subject.otherSickle Cell Anemiapt_BR
dc.subject.otherPregnancypt_BR
dc.subject.otherAcute Thoracic Syndromept_BR
dc.subject.otherUrinary Tract Infectionspt_BR
dc.subject.otherAcute painpt_BR
dc.subject.otherSociodemographic factorspt_BR
dc.titleFatores sociodemográficos e complicações ocorridas na gestação em mulheres grávidas com doença falciforme: uma revisão integrativapt_BR
dc.title.alternativeSociodemographic factors and complications occurring in pregnancy in women with sickle cell disease: an integrative reviewpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF)pt_BR
dc.publisher.initialsUFBApt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICApt_BR
dc.contributor.advisor1Ferreira, Silvia Lúcia-
dc.contributor.advisor1IDhttps://orcid.org/0000-0003-1260-1623pt_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9893793041689437pt_BR
dc.contributor.advisor-co1Santos Júnior, Hudson Pires Oliveira-
dc.contributor.advisor-co1IDhttps://orcid.org/0000-0002-4040-366Xpt_BR
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2777045527552532pt_BR
dc.contributor.referee1Ferreira, Silvia Lúcia-
dc.contributor.referee1IDhttps://orcid.org/0000-0003-1260-1623pt_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9893793041689437pt_BR
dc.contributor.referee2Nunes, Isa Maria-
dc.contributor.referee2IDhttps://orcid.org/0000-0002-7392-6088pt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5101005373628892pt_BR
dc.contributor.referee3Pires, Claudia Geovana da Silva-
dc.contributor.referee3IDhttps://orcid.org/0000-0001-9309-2810pt_BR
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/8138947889375356pt_BR
dc.contributor.referee4Carvalho, Evanilda Souza de Santana-
dc.contributor.referee4IDhttps://orcid.org/0000-0003-4564-0768pt_BR
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/9231431669596510pt_BR
dc.creator.IDhttps://orcid.org/0000-0001-9046-2556pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2146806888284410pt_BR
dc.description.resumoO estudo tem como objetivo analisar fatores sociodemográficos e as complicações: crise vaso-oclusiva, infecção urinária e síndrome torácica aguda durante a gestação de mulheres com Doença Falciforme. O método utilizado foi a Revisão Integrativa da Literatura (RIL) conduzida pela seguinte questão de pesquisa: Qual a importância dos fatores sociodemográficos na ocorrência de crise vaso-oclusiva, infecção urinária e síndrome torácica aguda durante a gestação de mulheres com Doença Falciforme? Para este estudo, por se tratar de uma pesquisa não-clínica, utilizamos estratégia PICo onde a População (P) abrangeu mulheres com Doença Falciforme que estiveram gestantes; o Fenômeno de Interesse (I) são a crise vaso-oclusiva, infecção urinária e síndrome torácica aguda, e o Contexto (Co) referiu-se aos fatores sociodemográficos. Os dados foram coletados de Julho a Agosto de 2022 através de busca na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência Tecnologia (IBCT), na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e Pubmed. sendo utilizados os seguintes descritores: “Pregnancy”, “Anemia, Sickle Cell”, “Race Factors”, “Social Class”, “Socioeconomic Factors”, “Social Support”, “Educational Status”, “Age Distribution” “Acute Chest Syndrome”, “Acute Pains”, “Urinary Tract Infections” e seus correlatos. Foram critérios de inclusão: artigos publicados em português, inglês e espanhol; artigos/teses/dissertações com texto completo disponível gratuitamente e artigos publicados e indexados nos referidos bancos de dados nos anos 2010-2020, com seres humanos. Foram selecionados 9 estudos para análise. Em relação à caracterização das participantes, o que encontramos é que são mulheres negras, que vivem com seus companheiros, e em sua maioria de baixa renda e escolaridade. A análise dos estudos selecionados permitiu constatar que A STA e crise vaso-oclusiva ocorrem majoritariamente em mulheres pretas à pardas. Já sobre ITU e raça, parece que não há uma associação negativa. Há ausência de estudos que abordem a relação do apoio social e a ocorrência de intercorrências clínicas durante a gravidez de mulheres com DF, assim como não correlacionam nem avaliam as diferenças de classes sociais e a ocorrência das mesmas. Permanecem lacunas no conhecimento sobre as características de risco sociodemográficos e apoio social associadas a complicações crise vaso-oclusiva, infecções e síndrome torácica aguda na gravidez de mulheres com Doença Falciforme, uma vez que poucos estudos foram encontrados. Estudos de pesquisa bem desenhados são necessários para abordar prontamente essas lacunas no conhecimento.pt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Enfermagempt_BR
dc.relation.referencesAL ZAHRANI, O. S. et al. Systematic psychiatric assessment of patients with sickle cell disease. Saudi Medical Journal, v. 40, n. 1, p. 59–65, 2019. 2022. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6452608/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. ASARE, E. V. et al. Implementation of Multi-Disciplinary Care Reduces Maternal Mortality in Women with Sickle Cell Disease Living in Low-resource Setting. Am J Hematol., v. 93, n. 7, 2020. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28512745/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. ASARE, E. V. et al. Third trimester and early postpartum period of pregnancy have the greatest risk for ACS in women with SCD. American Journal of Hematology, v. 94, n. 12, p. E328–E331, 2019. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31571271/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. ASMA, S. et al. Prophylactic red blood cell exchange may be beneficial in the management of sickle cell disease in pregnancy. Transfusion, v. 55, n. 1, p. 36–44, 2015. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25070465/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. BABAH, O. A. et al. Towards zero mortality in sickle cell pregnancy: A prospective study comparing haemoglobin SS and AA women in Lagos, Nigeria. Niger Postgrad Med J., v.26, n.1, p.1-7, 2019. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30860192/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. BALACHANDREN, N.; AWOGBADE, M; JOHNS, J. Sickle cell disease in pregnancy. Obstetrics, Gynecology & Reproductive Medicine, v. 26, n. 6, p. 161- 166, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1751721416300963. Acesso em: 15 dezembro de 2022. BARATA, R. B. et al. Social class: Concepts and operationalization models in health research. Rev Saúde Pública, v. 47, n. 4, p. 647–655, 2013. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24346674/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. BOGA, C; OZDOGU, H, Pregnancy and sickle cell disease: A review of the current literature. Critical Reviews in Oncology/Hematology, v. 98, p.364-374, 2016. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26672916/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. BOTELHO, L.L.R; CUNHA, C.C.A; MACEDO M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. v.5, n. 11, p. 121-136, 2011. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2004 BRASIL. Portaria no 569, de 1o de junho de 2000. Programa de Humanização no Pré- natal e Nascimento. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2000. 64 BRASIL. Lei no 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasilia, DF: Presidência da república, 1996. BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria no 1.391, de 16 de agosto de 2005. Institui no âmbito do Sistema Único de Saúde, as diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2005 BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 1.459, de 24 de junho de 2011. Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS - a Rede Cegonha. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2011a. BRASIL. Ministério da Saúde. Prefeitura Municipal de Salvador. Associação Baiana das Pessoas com Doença Falciforme. Cartilha doença falciforme: a importância da escola. Salvador-Ba: Prefeitura Municipal de Salvador, 2008. Disponível em: http://www.saude.salvador.ba.gov.br/arquivos/coaps/falciforme/impresso.pdf. Acesso em: 25 fev. 2021. BRASIL. Ministério da Saúde. Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1983. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada. Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados. Nota técnica N.o 035/2011/CGSH/DAE/SAS/MS, Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2011b. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: atenção e cuidado, a experiência brasileira 2005-2010. 1a ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 80p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doenca_falciforme_atencao_cuidado_experi encia.pdf. Acesso em: 21 fevereiro 2021. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: atenção integral à saúde das mulheres. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doenca_falciforme_atencao_integral_saude_ mulher.pdf. Acesso em: 13 out. 2020. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Portaria Conjunta no 05 de 19 de fevereiro de 2018. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Doença Falciforme. Brasilia, DF: Ministério da Saúde, 2018. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia. Diretrizes metodológicas: elaboração de revisão sistemática e metanálise de ensaios clínicos randomizados. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2012b. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: uma política para o SUS. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: 65 http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doenca_falciforme_atencao_cuidado_experie ncia.pdf. Acesso em: 21 fevereiro 2021. CARDOSO, P.S.R; AGUIAR, R.A.L.P; VIANA, M.B. Clinical complications in pregnant women with sickle cell disease: prospective study of factors predicting maternal death or near miss. Rev bras hematol hemoter, v.36, n.4, p.256–263, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbhh/v36n4/1516-8484-rbhh-36-04- 00256.pdf. Acesso em: 13 out. 2020. CARROLL, P. C. et al. A preliminary study of psychiatric, familial, and medical characteristics of high-utilizing sickle cell disease patients. Clinical Journal of Pain, v. 29, n. 4, p. 317–323, 2013. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23246997/. Acesso em: 13 out. 2020. CENTRO DE EDUCAÇÃO E APOIO PARA HEMOGLOBINOPATIAS. Manual de acompanhamento da gestante com doença falciforme. Belo Horizonte: UFMG, 2009. Disponível em: https://www.nupad.medicina.ufmg.br/wp- content/uploads/2016/12/manual_gestante.pdf. Acesso em: 13 out. 2020. CHANDRAN, A. et al. A new era: improving use of sociodemographic constructs in the analysis of pediatric cohort study data. Pediatric Research, v. 90, n. 6, p. 1132– 1138, 2021. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33603207/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. CHEHUEN NETO, J.A et al. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: implementação, conhecimento e aspectos socioeconômicos sob a perspectiva desse segmento populacional. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 6, . 1909-1916, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/mNYPvyFtbp3bm3bc8S64b3j/?lang=pt. Acesso em: 17 Fevereiro 2021. CORDEIRO, R. C.; FERREIRA, S. L. Discriminação racial e de gênero em discursos de mulheres negras com anemia falciforme. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v.13, n. 2, p. 352-358, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S1414-81452009000200016&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 27 fevereiro 2021. DESINE, S. et al. Social support networks of adults with sickle cell disease. Journal of Genetic Counseling, v. 30, n. 5, p. 1418–1427, 2021. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jgc4.1410. Acesso em: 15 dezembro de 2022. FEDERACIÓN LATINOAMERICANA DE SOCIEDADES DE OBSTETRICIA Y GINECOLOGÍA. SORUCO, C.E.F et al. (ed). Hemorragia Postparto: Donde estamos Y hacia donde vamos¿. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2018. 129p. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2018/09/Hemorragia- Postparto-17OCTUBRE.pdf. Acesso em: 15 dezembro 2022 FERNANDES, E. T. B. S. et al. Autonomia na saúde reprodutiva de mulheres quilombolas e fatores associados. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, Supl. 4, e20190786, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reben/a/LPFwY3ptnfzQwvPzxT7ND7R/?format=pdf&lang=pt# 66 :~:text=As%20mulheres%20solteiras%20ou%20sem,tomada%20de%20decis%C3%A3 o(16). Acesso em: 15 dezembro de 2022. FERREIRA, S. L.; CORDEIRO, R. C. (org.). Qualidade de vida e cuidados às pessoas com doença falciforme. Salvador: Editora da Universidade Federal da Bahia, 2013. 169p. GAIES, M. et al. Data integrity of the Pediatric Cardiac Critical Care Consortium (PC4) clinical registry. Cardiol Young., v.26, n.6, p.1090-1096, 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4788573/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. GANONG, L.H. Integrative reviews of nursing research. Res Nurs Health., v. 10, n.1, p.1-11, 1987. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/3644366/. Acesso em: 15 dezembro de 2022. GOMES, ILV et al. Doença falciforme: saberes e práticas do cuidado integral na Rede de Atenção à Saúde. Fortaleza: EdUECE; 2019. Disponível em: http://www.uece.br/eduece/dmdocuments/Doenca_falciforme_EDUECE_2019.pdf. Acesso em: 13 out. 2020. GRUPO ANIMA EDUCAÇÃO. CUNHA, P.L.P (ed.). Manual Revisão Bibliográfica Sistemática Integrativa: a pesquisa baseada em evidências. Belo Horizonte: Grupo Anima Educação, 2014. 63p. Disponível em: http://biblioteca.cofen.gov.br/wp- content/uploads/2019/06/manual_revisao_bibliografica-sistematica-integrativa.pdf. Acesso em: 15 dezembro de 2022. HASEEB, Y. A.; AL QAHTANI, N. H. Outcome of pregnancy in saudi women with sickle cell disease attending the tertiary care university hospital in eastern province of Saudi Arabia. Afr J Reprod Saúde, v. 23, n. 3, p. 42–48, 2019. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31782630/. Acesso em: 15 dezembro 2022. HIJMANS, C. T. et al. Double disadvantage: A case control study on health-related quality of life in children with sickle cell disease. Health and Quality of Life Outcomes, v. 8, n. 1, p. 121, 2010. Disponível em: https://hqlo.biomedcentral.com/articles/10.1186/1477-7525-8-121. Acesso em: 15 dezembro 2022. HOWARD, J.; OTENG-NTIM, E. The obstetric management of sickle cell disease. Best Practice and Research: Clinical Obstetrics and Gynaecology, v. 26, n. 1, p. 25– 36, 2012. Disponível em: https://gciamt.org/wp-content/uploads/2020/09/The-obstetric- management-of-sickle-cell-disease.pdf. Acesso em: 15 dezembro 2022. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Autoidentificação, identidade étnico-racial e heteroclassificação. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. Estudos e Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica. 41a ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf. Acesso em: 26 junho 2021. 67 INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Educa jovens. Rio de Janeiro: IBGE, 2022. Disponível em https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca- obrasil/populacao/18317-educacao.html. Acesso em 29 setembro 2022. LAURENCE, B. et al. The association between sickle cell disease and dental caries in African Americans. Special Care in Dentistry, v. 26, n. 3, p. 95–100, 2006. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1786275/#:~:text=No%20statistically %20significant%20differences%20were,index%20and%20its%20component%20scores . Acesso em: 15 dezembro 2022. LUBECK, D. et al. Estimated Life Expectancy and Income of Patients With Sickle Cell Disease Compared With Those Without Sickle Cell Disease. JAMA network open, v. 2, n. 11, e1915374, 2019. Disponível em: https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2755485#:~:text=We%2 0estimated%20that%20individuals%20with,(33%20vs%2067%20years). Acesso em: 15 dezembro 2022. MACEDO, L. O. A política de “saúde da população negra” no Brasil: o caso da anemia Falciforme (1996- 2004). 2006. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) - Fundação Oswaldo Cruz, Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2006. MARQUES, T. et al. Clinical and care profiles of children and adolescents with sickle cell disease in the Brazilian northeast region. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 19, n. 4, p. 881–888, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbsmi/a/bgrK8nTt43PHTLwP885Yvzf/?lang=en. Acesso em: 15 dezembro 2022. MENDES,K.D.S et al. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto – Enfermagem, v. 17, n. 4, o. 758-767, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tce/a/XzFkq6tjWs4wHNqNjKJLkXQ. Acesso em: 18 março 2022 OBED, S. A. et al. Awareness of sickle cell trait status: A cross-sectional survey of antenatal women in Ghana. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, v.96, n. 3, p. 735–740, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5361554/. Acesso em: 18 março 2022 OHARA, D. G. et al. Dor osteomuscular, perfil e qualidade de vida de indivíduos com doença falciforme. Brazilian Journal of Physical Therapy, v. 16, n. 5, p. 431–438, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbfis/a/tZdHC7gm786ZwttbbtqQFJG/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 15 dezembro 2022. OLATUNYA, O. S. et al. Evaluation of sociodemographic, clinical, and laboratory markers of sickle leg ulcers among young nigerians at a tertiary health institution. Níger J Clin Pract, v. 21, n. 7, p. 882–887, 2018. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29984720/. Acesso em: 15 dezembro 2022. 68 OTENG-NTIM, E. et al. Pregnancy outcome in patients with sickle cell disease in the UK - a national cohort study comparing sickle cell anaemia (HbSS) with HbSC disease. Br J Haematol., v. 169, n. 1, p. 129–137, 2015. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25522142/. Acesso em: 15 dezembro 2022. PANEPINTO, J. A. et al. Impact of family income and sickle cell disease on the healthrelated quality of life of children. Quality of Life Research, v. 18, n. 1, p. 5–13, 2009. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2840660/. Acesso em: 15 dezembro 2022. PINTO, A.C. S. et al. Sickle cell disease and pregnancy: analysis of 34 patients followed at the Regional Blood Center of Ribeirão Preto, Brazil. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., v.36, n.5, p. 329-333, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbhh/a/Z4FTfgPJtf3ZgC5bzHFd78n/?lang=en. Acesso em: 17 fevereiro 2021. PIZZINATO, A. et al. Analysis of the support network and the social support in perception of users and professionals of the basic social protection. Estud. psicol., v. 23, n. 2, p. 145–156, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413- 294X2018000200006. Acesso em: 15 dezembro 2022. PURIM, C et al. Epidemiological, clinical, and severity characterization of sickle cell disease in a population from the Brazilian Amazon. Hematol Oncol Stem Cell Ther., v.12, n.4, p.204-210, 2019. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1658387619300408. Acesso em: 15 dezembro 2022. RODRIGUES, D.O.W et al. História da triagem neonatal para doença falciforme no Brasil – capítulo de Minas Gerais. Revista Medica de Minas Gerais, v.22, n.1, p.66- 72, 2012. SANTANA, I.O; GUIMARÃES, N.P; BASTOS, R.A. Gestação em mulheres com anemia falciforme: uma revisão sobre as complicações maternas e fetais. Revista Enfermagem Brasil, v.16, n.1, p.54-61, 2017. Disponível em: https://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/enfermagembrasil/article/view/904/1864. Acesso em: 19 fev. 2021. SILVA, U.B. et al. Experiências de mulheres com doença falciforme que vivenciaram perdas gestacionais. Acta Paul Enferm., v. 34, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ape/a/6jpFKYY74wFZ3xb9FF4Cwhd/abstract/?lang=pt. Acesso em: 30 setembro 2022 SISDELLI. M.G. Os sentidos das experiencias de pacientes com anemia falciforme. 2015. Tese (Doutorado) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. SLUZKI, C. E. A rede social na prática sistêmica: alternativas terapêuticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2017 SOCIODEMOGRÁFICO. In: DICIONÁRIO Priberam da Língua Portuguesa. Priberam dicionário, 2021. Disponível em: 69 https://dicionario.priberam.org/sociodemogr%C3%A1fico. Acesso em: 28 setembro 2022 SOUZA, M.T; SILVA, M.D; CARVALHO, R. Integrative review: what is it? How to do it?. Einstein (São Paulo), v. 8, n.1, p. 102-106, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/eins/a/ZQTBkVJZqcWrTT34cXLjtBx/?lang=en. Acesso em: 18 março 2022. STILLWELL, S. B. et al. Searching for the Evidence: Strategies to help you conduct a successful search. Sou J Nurs., v.110, n.5, p.41-47, 2010. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20520115/. Acesso em: 18 de março de 2022. THE JOANNA BRIGGS INSTITUTE. The Joanna Briggs Institute Reviewers’ Manual 2015: Methodology for JBI Scoping Reviews. Austrália: for JBI Scoping Reviews, 2015. 24p. Disponível em: https://nursing.lsuhsc.edu/JBI/docs/ReviewersManuals/Scoping-.pdf. Acesso em: 29 setembro 2022 TINÉ, L. Tratamento para doença falciforme está disponível no SUS. Brasília, DF: Canal Saúde, 2019. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/servicos/53902-tratamento-para- doencafalciforme-esta-disponivel-no-sus. Acesso em: 13 out. 2020. WHITLEY, K.W. Complications in pregnant women with sickle cell disease. Hematology Am Soc Hematol Educ Program, n.1, p.359-366, 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6913482/#:~:text=Pregnant%20women %20with%20SCD%20are,have%20growth%20problems%20and%20prematurity.. Acesso em: 15 dezembro 2022.pt_BR
dc.type.degreeMestrado Acadêmicopt_BR
Appears in Collections:Dissertação (PPGENF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO - MARCELA LUZ SACRAMENTO.pdf1 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons