Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/31273
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRosa, Laila Andresa Cavalcante-
dc.contributor.authorCarneiro, Anni de Novais-
dc.creatorCarneiro, Anni de Novais-
dc.date.accessioned2020-01-16T12:16:26Z-
dc.date.available2020-01-16T12:16:26Z-
dc.date.issued2020-01-16-
dc.date.submitted2019-09-19-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31273-
dc.description.abstractEsta tese consiste em uma investigação acerca das trajetórias das participantes da Feminária Musical: Grupo de Pesquisa e Experimentos Sonoros, grupo artivista híbrido da Escola de Música e do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher da Universidade Federal da Bahia, no que tange à sua produção de conhecimento sobre mulheres e música no Brasil, com destaque para as compositoras e este lugar potente da criação musical como espaço de poder e suas experimentações autorais poético-musicais e performáticas. As hipóteses iniciais referiam-se à compreensão de uma potente experiência de Pedagogia Feminista, com um caráter afetivo e de promoção de saúde experimentado na Feminária Musical. E, ainda, havia uma hipótese de reconhecimento da Universidade como espaço de contradição, potência de crescimento e experimentação de relações saudáveis, como também espaço de experiências densas, violentas nutridas pelas matrizes de desigualdades racismo, sexismo, LGBTQI+fobia, classismo etc. Apoiada em autoras dos Feminismos Negro e Pós-Colonial, com destaque para Sueli Carneiro, Lélia Gonzalez, Glória Anzaldúa, Audre Lorde, bell hooks e Nilma Lino Gomes, indicam-se as compreensões acerca dos enlaces entre Saúde, Saúde Mental, Bem Viver, Afetividade, Pedagogia Feminista e Autocuidado. São investigadas as experiências vividas na Universidade, com destaque para a experiência no referido grupo, bem como, as repercussões dessa experiência grupal e artivismos, com relação à subjetivação e movimentos de resistência, ou, ainda, à existência experimentada com saúde e afeto que também me atravessam enquanto mulher negra e participante desde o final do ano de 2014, sendo, portanto, uma pesquisa participante engajada e feminista. A metodologia consistiu em uma investigação qualitativa, na qual foram realizadas entrevistadas semi-estruturadas com 26 pessoas. Os dados coletados foram amplificados com base na epistemologia qualitativa, através da análise de conteúdo. Os resultados encontrados no estudo corroboraram as hipóteses levantadas inicialmente. A Feminária Musical, de fato, apresenta-se como um grupo extremamente potente, que, através de uma Pedagogia Feminista e do artivismo, implicada com uma construção de saber e relações libertárias mantém-se como espaço ímpar dentro da Universidade.pt_BR
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - Fapesbpt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectPedagogiapt_BR
dc.subjectFeminária Musicalpt_BR
dc.subjectArtivismopt_BR
dc.subjectUniversidadept_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectMúsicapt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectFeministapt_BR
dc.titleSaúde, artivismos e pedagogia feminista: a feminária musical no contexto da Universidade Federal da Bahiapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.refereesRosa, Laila Andresa Cavalcante-
dc.contributor.refereesOliveira, Eduardo-
dc.contributor.refereesMano, Maíra Kubík-
dc.contributor.refereesAndrade, Darlane Silva Vieira-
dc.contributor.refereesSilva, Denise Vieira da-
dc.publisher.departamentFaculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher NEIM/UFBApt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismopt_BR
dc.publisher.initialsPPGNEIMpt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.subject.cnpqSaúdept_BR
dc.subject.cnpqEducaçãopt_BR
dc.subject.cnpqArte e Culturapt_BR
Appears in Collections:Tese (PPGNEIM)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE ANNI atual.pdfTese Anni Carneiro3,4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.