Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/16113
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRabelo, Lísia Marcílio-
dc.contributor.authorViana, Renata Souto-
dc.creatorViana, Renata Souto-
dc.date.accessioned2014-09-19T01:32:23Z-
dc.date.available2014-09-19T01:32:23Z-
dc.date.issued2014-09-18-
dc.date.submitted2013-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16113-
dc.description.abstractO role play é uma técnica que permite o treinamento voltado para a aquisição de conhecimentos, atitudes e habilidades em diversas situações. Em 2012, o curso semiologia médica da FMB-UFBA, adotou a técnica de role play para o ensino de habilidades de comunicação e relacionais (HbCR). O uso de novas metodologias de ensino requer constantes avaliações quanto à sua aceitação, aplicabilidade e efetividade. Objetivos: Avaliar a percepção dos alunos quanto ao uso da metodologia de role play para ensino das HbCRs; e se há diferenças relativas à faixa etária e gênero quanto às percepções. Metodologia: A amostra foi constituída por 149 voluntários, alunos da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (FMB- UFBA), matriculados no curso de semiologia, em 2012. A percepção dos alunos quanto à técnica de role play foi avaliada através de instrumento contendo 14 assertivas, em uma escala de Likert, e duas questões abertas. Resultados: A maioria dos participantes era do sexo masculino (51%) e com idade entre 20 e 25 anos (76,6%). Um percentual significativo de alunos considerou os temas dos encontros adequados para o aprendizado (87,9%), referiu ler os artigos selecionados previamente (57%), e os considerou úteis para a participação na atividade (88,6%). A participação em todos os subgrupos, “médicos”, “pacientes” / “paciente – familiar e “observador”, foi considerada relevante para o aprendizado, por respectivamente: 77,1%, 67,7% e 76,5% da amostra. As situações simuladas pareceram reais para 65,7% da amostra. Durante o debriefing, 83,8% dos alunos considerou o feedback dos colegas útil e 86,5% a condução do tutor adequada. Quanto a contribuição da técnica, 81,8% da amostra a considerou útil para a preparação de um atendimento médico de qualidade; 85,9% para o futuro profissional; e 75,1% para as relações interpessoais. Apenas 55,7% dos alunos referiram que houve estímulo ao estudo após o uso da técnica. A satisfação com a atividade foi referida por 77,8% . Conclusão: De acordo com a percepção dos alunos, a técnica de role play foi bem aceita e avaliada para o ensino das HbCR. Não houve diferença significativa em relação a percepção dos alunos de acordo com o sexo e faixa etária.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducação médicapt_BR
dc.subjectSimulação - Metodologiapt_BR
dc.subjectRole playpt_BR
dc.titleO uso do Role play no ensino de habilidades de comunicação e relacionais: percepção dos alunos.pt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.publisher.departamentFaculdade de Medicina da Bahiapt_BR
dc.publisher.initialsUFBApt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
Appears in Collections:Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Medicina (Faculdade de Medicina)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Renata Souto Viana.pdf1,23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.