Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/12538
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNapoli, Marcelo Felgueiras-
dc.contributor.authorCunha, Maria Silva-
dc.creatorCunha, Maria Silva-
dc.date.accessioned2013-08-09T19:01:28Z-
dc.date.available2013-08-09T19:01:28Z-
dc.date.issued2013-08-09-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/12538-
dc.description.abstractBromélias-tanque são plantas capazes de acumular água da chuva dentro de suas rosetas. Tal capacidade permite a formação de pequenos corpos d‟água conhecidos como fitotelmos. Esse micro-hábitat é usado por uma grande variedade de vertebrados e invertebrados. Além disso, algumas espécies chegam a passam todo o seu ciclo de vida dentro das bromélias, como as atuais onze espécies de pererecas do gênero Phyllodytes. É sabido que anfíbios anuros, que utilizam as bromélias-tanque, as selecionam de forma não aleatória. Entretanto, os fatores ambientais que direcionam essa seleção ainda não estão claros. Na presente dissertação, foram investigadas as variáveis associadas à seleção de bromélias por machos vocalizantes do anuro bromelígeno Phyllodytes melanomystax. Ademais, foram feitas observações acerca da história natural dessa espécie e um experimento de marcação e recaptura. O estudo foi conduzido em um ambiente de restinga arbóreo-arbustiva, localizada no município de Mata de São João, litoral norte do estado da Bahia, Brasil. Duzentas e duas bromélias terrestres foram amostradas, 101 com e 101 sem machos vocalizantes de P. melanomystax. Foram medidas nove variáveis ambientais que, de acordo com a literatura, possivelmente influenciam a seleção de bromélias por anuros. Os dados foram analisados através da análise de regressão logística múltipla e do teste de Wald. Foi encontrada uma relação significativa entre a presença/ausência de machos de P. melanomystax e duas das variáveis medidas: quantidade de detrito acumulado no tanque da bromélia e número de bromélias em um raio de 2m. O experimento de marcação e recaptura indicou que os machos possuem alta fidelidade ao sítio de vocalização. As observações de história natural sugeriram que as bromélias escolhidas para vocalização são também utilizadas para reprodução, oviposição e crescimento dos girinos. A partir dos resultados, entendemos que P. melanomystax segue um dos padrões já descritos para alguns invertebrados (aranhas e opiliões) que utilizam as bromélias-tanque. Para esses animais já foi demonstrado que o detrito acumulado pela bromélia os impede de utilizar o tanque de modo eficiente. Ao conjugarmos as observações de história natural ao fato de que P. melanomystax parece evitar bromélias que estão isoladas espacialmente, assumimos que a área de vida dos machos é restrita, e que o número de bromélias com potencial de serem usadas pode ser uma variável importante na escolha dos machos pelas fêmeas.pt_BR
dc.description.sponsorshipFapesbpt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectAnfíbiopt_BR
dc.subjectPererecapt_BR
dc.subjectBroméliapt_BR
dc.subjectEcologiapt_BR
dc.titleSeleção de sítio de vocalização pelo anfíbio bromelígeno phyllodytes melanomystax (anura, hylidae)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Appears in Collections:Dissertação (Pós-Ecologia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CUNHA MS, 2011.pdf1,4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.