Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/10246
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSANTA ROSA, Darci de Oliveira-
dc.contributor.authorLima, Ana Clara Barreiros dos Santos-
dc.creatorLima, Ana Clara Barreiros dos Santos-
dc.date.accessioned2013-05-03T02:03:56Z-
dc.date.available2013-05-03T02:03:56Z-
dc.date.issued2013-05-02-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10246-
dc.description.abstractEste estudo é resultado das várias inquietações que surgiram em minha existência como estudante frente à prestação de cuidados de enfermagem. Em relação à responsabilidade da enfermeira no cuidado ao paciente crítico surgiram ao longo dos 10 anos de experiência em unidade de terapia intensiva adulto, onde senti a necessidade de buscar a compreensão da vivencia da responsabilidade das enfermeiras nesse contexto. Trata-se de estudo qualitativo com abordagem humanista, existencial e personalista, utilizando como método a fenomenologia. Teve como objeto vivência da responsabilidade da enfermeira no cuidado ao paciente crítico na UTI e objetivou compreender a vivência da responsabilidade da enfermeira no cuidado ao paciente crítico na UTI. A coleta de dados foi realizada num hospital público da cidade de Salvador, através da entrevista fenomenológica com quatorze enfermeiras de duas unidades de terapia intensiva adulto, uma geral e outra cardiológica. Através da análise dos depoimentos das colaboradoras emergiram as categorias: Revelando a responsabilidade pelo cuidado ao paciente crítico na UTI; Desvelando a vivência da responsabilidade profissional da enfermeira na UTI; Ressignificando a responsabilidade da enfermeira na maneira de cuidar do paciente crítico; Desvelando o compromisso profissional da enfermeira com o cuidar do paciente crítico na UTI; Desvelando o contexto em que se concretizam as relações interpessoais e multidisciplinares da vivência da responsabilidade e compromisso profissional. Para compreensão dos significados dos discursos dos colaboradores utilizou-se a Análise Existencial de Viktor Frankl, e foi feita uma readaptação do modelo de Giorgi, já adaptado por Vietta, o que possibilitou a compreensão da vivência da responsabilidade da enfermeira no cuidado ao paciente crítico na UTI, onde revelaram o fenômeno em estudo através da consciência da responsabilidade e importância da assunção do compromisso, valorizando o cuidado tridimensional, e apesar do sofrimento diante das condições de trabalho na UTI, sobrecarga emocional, do grau de responsabilidade a que ficam sujeitas, indignação com o agir do outro e da desvalorização profissional, existe a superação através do sentido do trabalho exercido livremente, com vistas à preservação da autonomia e recuperação do paciente.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectResponsabilidade profissionalpt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectCuidadopt_BR
dc.subjectUTIpt_BR
dc.titleVivência da responsabilidade da enfermeira no cuidado ao paciente crítico na UTI.pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.localpubSalvadorpt_BR
Appears in Collections:Dissertação (PPGENF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Enf_Ana Clara Lima.pdf1,08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.