DSpace

RI UFBA >
Instituto de Letras >
Pós-Graduação em Literatura e Cultura (PPGLITCULT) >
Dissertações de Mestrado (PPGLITCULT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/8623

Title: Da ironia como crítica social nas obras de Bernardo Santareno e Nelson Rodrigues
Authors: Santana, Solange Santos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Muniz, Márcio Ricardo Coelho
Keywords: Bernardo Santareno;Literatura comparada;Nelson Rodrigues
Issue Date: 21-Feb-2013
Abstract: Esta dissertação guia-se pelo objetivo de se estudar, em perspectiva comparatista, a ironia nas obras dos dramaturgos Bernardo Santareno e Nelson Rodrigues. Busca-se demonstrar em que medida esta estratégia se manifesta em seus textos dramáticos e quais os elementos que a constituem como um princípio estruturador de suas obras, para, assim, poder analisar o diálogo existente entre suas criações dramáticas. Para tanto, parte-se do pressuposto de que a ironia é tanto um elemento estruturante dos textos quanto um modo (literário, retórico, discursivo e ideológico) de representação da realidade, que se configura com a apresentação dramática ativa de como cada autor observa as relações sociais, dá vida às personagens e discute seu mundo. Nesse sentido, optamos por selecionar um corpus de análise que abrange o mesmo período histórico, com temáticas que se aproximam: A Promessa (1957) e O pecado de João Agonia (1961), de Santareno, e Perdoa-me por me traíres (1957) e O beijo no asfalto(1961), de Rodrigues, sem deixar, entretanto, de, com maior ou menor destaque, aludir a outros textos destes dramaturgos. Tomamos como principal instrumental de leitura e análise a concepção de ironia tal qual expressa por Linda Hutcheon (2000), considerando que os textos ilustram um modo de excelência de utilização da ironia como arma de denúncia e desvelamento social. Ademais, buscaram-se subsídios na correlação estabelecida por Beth Brait (2008) entre ironia e polifonia, entre outros teóricos que trataram do tema e nos ajudaram a melhor entender os textos dramáticos em foco. Ao fazer a análise comparativa entre as obras de Bernardo Santareno e Nelson Rodrigues, percebeu-se que os dramaturgos recorrem à ironia para discutir o estilhaçamento das relações sociais, culturais e ideológicas. A ironia surge em suas atitudes avaliadoras, em seus pontos de vista críticos e provocadores como parte de um processo comunicativo discursivo e literário. Ao conceberem a dramaturgia como instrumento questionador da ordem vigente, dos códigos de conduta e das estratégias repressivas, os dramaturgos se aproximam, essencialmente, porque possibilitam a tomada de consciência face às realidades sócio-históricas.
Description: 166 f.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/8623
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGLITCULT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Solange Santos Santana.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA