DSpace

RI UFBA >
Instituto de Biologia >
Artigos Publicados em Periódicos (Biologia) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/5180

Title: Dinâmica de uso de fontes de pólen por Melipona scutellaris Latreille (Hymenoptera: Apidae): uma análise comparativa com Apis mellifera L. (Hymenoptera: Apidae), no Domínio Tropical Atlântico
Other Titles: Neotropical Entomology
Authors: Ramalho, Mauro
Silva, Marília D. e
Carvalho, Carlos Alfredo Lopes de
Keywords: Competição;Mata Atlântica;nicho trófico;seletividade;Competition;trophic niche;selectivity
Issue Date: 2007
Publisher: Neotropical Entomology
Abstract: O comportamento de forrageio generalista entre os meliponíneos é uma hipótese aceita, mas não testada, assim como a hipótese subsidiária de preferências florais no gênero Melipona. Aqui analisamos essas hipóteses, através de análises simultâneas e pareadas do uso de fontes de pólen por diferentes colônias de Melipona scutellaris Latreille, em diferentes localidades na área de distribuição desta espécie, no Domínio da Mata Atlântica, no nordeste do Brasil. Entre ago/04 e jan/05, amostras mensais de pólen foram coletadas à entrada de doze colônias de M. scutellaris. Em duas localidades, quatro colônias de M. scutellaris foram comparadas com quatro colônias de Apis mellifera L. As principais fontes de pólen para M. scutellaris foram flores das seguintes famílias vegetais, em ordem decrescente de importância: Myrtaceae, Mimosaceae, Anacardiaceae, Sapindaceae e Fabaceae. Fontes produtivas de pólen das famílias Asteraceae, Arecaceae e Rubiaceae foram intensamente exploradas por A. mellifera, mas praticamente descartadas por M. scutellaris. Freqüentemente, as duas espécies se sobrepuseram nas principais fontes de pólen, como as flores de Myrtaceae e Mimosaceae. Entretanto, raramente uma mesma fonte foi intensamente explorada por ambas. Em diferentes locais e períodos, as colônias de M. scutellaris apresentaram alta similaridade entre si no uso das fontes florais de pólen, formando agrupamentos (UPGMA) mais compactos e distintos de A. mellifera. Portanto, a escolha das fontes florais pelas colônias foi dependente da espécie. As comparações pareadas refutam a hipótese nula de forrageio aleatório pelas colônias e sustenta a hipótese subsidiária de seletividade de forrageio em M. scutellari
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/5180
ISSN: 1519-566X
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (Biologia)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
CCCCCC.pdf162.24 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA