DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) >
Dissertações de Mestrado (PPGH) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32441

Title: República das Letras para os hispano-americanos: aprendizagem, redes de comunicação, liberdade de expressão e igualdade nas décadas finais do século XVIII
Authors: Matos, Laura Maria de Carvalho
???metadata.dc.contributor.advisor???: Costa, Iraneidson Santos
Keywords: República das Letras - História - América espanhola;América espanhola;Redes de comunicação;Cultura - Aspectos sociais - História - Séc. XVIII;Liberalismo - História - Séc. XVIII;Liberdade de expressão - América espanhola - Séc. XVIII;Comunidade - Desenvolvimento - América espanhola
Issue Date: 25-Nov-2020
Abstract: No meio de todos os governos que decidiam o destino dos homens, a maioria deles despóticos, governados por soberanos ou magistrados cuja autoridade se estendia sobre pessoas e propriedades, existia um império que reivindicava influência na mente humana, denominado como República das Letras. Fruto da modernidade, a República das Letras era uma espécie de comunidade (de certa forma) livre, que ao compartilharem valores comuns – cosmopolitas, tolerantes e racionais – garantiriam as trocas colaborativas de conhecimento. Desse modo, como o espaço literário tinha uma dinâmica distinta do reino político, ao ser mais fraterno entre os seus, os conflitos se tornaram evitáveis para buscar-se a máxima do saber. Com os séculos XVII e XVIII, esta concepção adquiriu maturidade e chegou às terras americanas juntamente com uma otimista expectativa em prosperar à “luz da razão”. Por conseguinte, esta dissertação estuda quais significados os hispano-americanos deram em associar-se a esse vasto reino da mente, diante das suas realidades particulares, baseando-se por quatro conceitos continuamente referenciados como classificadores da República das Letras, são eles: espaço de aprendizagem; extrapolação dos limites geográficos (redes de comunicação); igualdade entre seus membros; liberdade de expressão. A análise desenvolve-se por intermédio dos periódicos iluministas hispano-americanos, criados nas duas décadas finais do século XVIII, tendo, como objetivo principal, comprovar a iniciante, porém, empenhada, interlocução entre regiões distintas da Hispano-América (e da América com o resto do mundo), em uma aberta tentativa de robustecer o espaço literário americano. Dessa forma, a pesquisa propõe compreender se haveria, nos planos literários americanos, o indicativo de uma consciência nacional em formação.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32441
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGH)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Final Laura Maria de Carvalho Matos.docxDissertação4.29 MBMicrosoft Word XMLView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA