DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo (PPGNEIM) >
Dissertações de Mestrado (PPGNEIM) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32253

Title: Kümedungun: trajetórias de vida e a escrita de si de mulheres poetas Mapuche
Authors: Molina, Valentina Paz Bascur
???metadata.dc.contributor.advisor???: Mano, Maíra Kubík Taveira
Keywords: Mulheres Mapuche;Subjetividade;Literatura;Mapuche women;subjectivity;literature
Issue Date: 29-Sep-2020
Abstract: A presente investigação pretende apresentar as trajetórias de vida de três escritoras mapuche, que tem se destacado no cenário literário chileno nas últimas décadas: Maribel Mora Curriao, Graciela Huinao e Rayen Kvyeh. A partir do diálogo entre as suas trajetórias de vida e obras, cabe nos perguntar, como as mulheres poetas mapuche criam os seus processos de subjetividade? A partir das suas narrativas de vida, consideramos que elas, através da criação literária, expressam formas de vida que se contrapõem às identidades impostas, sejam sociais, raciais étnicas e de gênero. Nosso objetivo é refletir acerca da construção das suas subjetividades através do ofício de escrever-se. Acreditamos na importância das análises voltadas para as experiências e trajetórias de mulheres mapuche, pois elas podem contribuir com a desconstrução dos imaginários coloniais, racistas e sexistas. As narradoras, escritoras e poetas têm registrado a luta para que as expressões artísticas do povo mapuche sejam reconhecidas pelo cânone literário, já que as dinâmicas de exclusão estão assentadas nas raízes da colonização europeia que valoriza a tradição escrita e o espanhol como língua oficial, e na formação dos Estados Nacionais que excluem as narrativas contrahegemônicas dos povos indígenas.
The present research intends to submit the life trajectory of three mapuche women writers that have highlighted on Chilean literary scene last decades: Maribel Mora Curriao,Graciela Huinao and Rayen Kvyeh. From a dialogue between their life trajectory and literary work, we ask how the mapuche women writers create their subjectivity process? From their life narratives, we consider that, through literary creation, they express ways of life against imposed identities, that are social, racial, ethnical and about gender. Our objective is to reflect about the construction of their subjectivity through the craft of writing about herself. We believe in the importance of analyses aimed to the experiences and trajectories about mapuche women, because they can contribute with the deconstruction of colonial, racist and sexist imaginaries. The narrators, women writers and poets have been recorded the struggle to mapuche artistic expressions be recognized as literature, which excluding dynamics are seated on the roots of European colonization that appreciate the written tradition and Spanish as official language, and on the National States formation that excluded the indigenous people's narratives.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32253
ISSN: Dissertação
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGNEIM)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Valentina B Molina_Repositório.pdf1.46 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA