DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32237

Title: Reflexões sobre saúde mental, vulnerabilidade e interseccionalidade entre estudantes em uma universidade pública brasileira.
Authors: Vieira, Vera Maria Sérgio de Abreu
???metadata.dc.contributor.advisor???: Torrenté, Mônica de Oliveira Nunes de
Keywords: Saúde Mental;Estudantes;Vulnerabilidade em Saúde;Interseccionalidade
Issue Date: 17-Sep-2020
Abstract: Ao refletir as características da sociedade na qual está inserida, a universidade pública brasileira tem identificado cada vez mais entre seu público estudantil, fatores que desafiam sua qualidade de vida. Dentre eles encontram-se os desafios relacionados à saúde, desigualdades e discriminação social. Neste contexto, esta dissertação realiza uma análise da relação entre vulnerabilidade em saúde e a intersecção de eixos de opressão entre estudantes de graduação acolhidos pela assistência estudantil que apresentam relato de experiência de sofrimento/transtorno mental. A partir das categorias individual, social e programática da vulnerabilidade, expõe resultados fundamentados nas narrativas dos sujeitos participantes. Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa e qualitativa no âmbito da Saúde Coletiva que utiliza as técnicas de entrevista semiestruturada e análise documental. Dos 217 estudantes estabelecidas/os como população da pesquisa, 43 foram excluídas/os por documentação incompleta ou inacessível. Com os 174 restantes, foi feito a análise do perfil sociodemográfico. A definição do grupo para realização das entrevistas considerou estudantes que declaram viver em condições de desigualdade e opressão a partir da compreensão da interseccionalidade. De 12 estudantes convidadas/os por e-mail, contato pessoal e/ou por telefonema, 7 responderam positivamente e após agendamento, as entrevistas foram realizadas em dias e horários diferentes. Os resultados apontam que a vulnerabilidade em saúde do/a estudante é largamente influenciada por consequência das opressões interseccionalizadas, principalmente na perspectiva social. Dá-se destaque para preconceitos de gênero, orientação afetivo-sexual, pobreza, cor e estigmas acerca de suas condições de saúde mental. As práticas institucionais, a partir da visão estudantil, favorecem a superação dos desafios identificados, mas, necessitam de melhor planejamento no que tange a divulgação e desburocratização do acesso a estas.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32237
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISS_MP_Vera_Maria_Abreu_Vieira_2019.pdf5.52 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA