DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho (PPGSAT) >
Dissertações de Mestrado (PPGSAT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31441

Title: Prevalência de distúrbios musculoesqueléticos em membros superiores e fatores associados em trabalhadores de limpeza urbana de Salvador, Bahia
Authors: Pereira, Adilton Luiz Pio
???metadata.dc.contributor.advisor???: Fernandes, Rita de Cássia Pereira
Keywords: Lesões por esforços repetitivos;Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho;LER/DORT;Gari
Issue Date: 5-Feb-2020
Abstract: Realizou-se estudo transversal para estimar prevalência e identificar fatores associados aos distúrbios musculoesqueléticos (DME) em trabalhadores da limpeza urbana de Salvador-BA. Seiscentos e vinte e quatro trabalhadores responderam ao questionário aplicado por entrevistador treinado durante expediente de trabalho. Demandas físicas no trabalho foram medidas pelo auto-registro dos trabalhadores, em escala numérica de seis pontos, com âncoras nas extremidades. Demanda psicológica, controle e suporte social foram medidos para avaliar demandas psicossociais. Características individuais e atividades extra-laborais também foram examinadas. Foi definido como “caso de DME” o relato de sintomas de dor ou desconforto nos punhos ou mãos, cotovelos ou antebraços, ombros ou parte alta do dorso ou pescoço nos últimos 12 meses, com duração > uma semana ou freqüência mínima mensal, que havia determinado restrição ao trabalho ou procura médica ou tendo gravidade ≥ 3 em escala de cinco pontos. Verificou-se 39% de DME em pelo menos um dos segmentos dos membros superiores ou pescoço. Foram constatadas as mais elevadas prevalências nas regiões dos ombros (18%) e parte alta do dorso e pescoço (11%). Análise multivariada revelou que DME em ombro ou parte alta do dorso ou pescoço associa-se à demanda física (braços elevados acima dos ombros), demanda psicossocial e tempo de trabalho maior que 56 meses. Além disso, uso de bebida e ter filhos com menos de 02 anos tiveram associação negativa. Constatada a elevada prevalência de DME e sua associação com demandas do trabalho, aponta-se a necessidade de intervenções nas condições de trabalho desses profissionais.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31441
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGSAT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DissertaçãoPio.pdf364.28 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA