DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho (PPGSAT) >
Dissertações de Mestrado (PPGSAT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31397

Title: Estado nutricional, nível de atividade física e qualidade de vida relacionada à saúde de estudantes universitários de origem
Authors: Santana, Laísa dos Santos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Carvalho, Fernando Martins
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Souza, Ana Claúdia de
Keywords: Saúde;estudantes;população indígena;estado nutricional;qualidade de vida;exercício
Issue Date: 3-Feb-2020
Abstract: Introdução:Arecente introdução do sistemas de cotas tem contribuído para o acesso de estudantes de origem indígena a universidades públicas brasileiras. A migração desses estudantes para os grandes centros urbanos associa-se a mudanças no seu estilo de vidaque podemlevaranovos hábitos alimentares, menor prática de atividade física, alterações na saúde, no estado nutricional e na qualidade de vida relacionada à saúde. Objetivo: Descrever o estado nutricional, nível de atividade física e qualidade de vida relacionada à saúde dos estudantes universitários de origem indígena de uma universidade pública federal. Metodologia: Estudo de corte transversal exploratório com o universo dos estudantes de origem indígena de uma universidade pública federal. Foram coletadas informações sobre aspectos sociodemográficos, antropométricos (peso, altura, dobras cutâneas e bioimpedância) e de saúde, e aplicados os questionários Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ–Versão Curta) e 36-item Short Form Health Survey (SF-36) para avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde. Foram realizados exames de hemograma completo, glicose, colesterol total, HDL, LDL, não-LDL e triglicerídeos séricos. Para processamento de dados, foi utilizado o programa SPSS versão 21.0 para Windows. Resultados: Dentre os 53 participantes do estudo, 64,2 % eram do sexo feminino, média de idade de 23,2±4,9 anos, da etnia Pataxó (56,6 %) Tuxá (26,4 %), 92,5% migraram de suas aldeias a menos de seis anos. O estado de saúde foi autorreferido como regular por 43,4 % e o diagnostico médico mais referido foi o de Rinite/Sinusite (34,0%); 98,1 % não possuíam plano de saúde privado. Os estudantes apresentaram elevado nível de atividade física, sendo 47,2% classificados como ativos, 22,6% como muito ativos e 1,9% como sedentários. A circunferência abdominalestava aumentada em 66,7% e em 31,6% dos estudantes do sexo feminino e masculino, respectivamente. Algum grau de sobrepeso ou obesidade ocorria em 32,7% dos estudantes e obesidade, em 17,3% (9/52). Anemia estava presente em 10% e colesterol total estava elevado em 16,7%, dentre os 30 estudantes que realizaram exames laboratoriais de sangue e soro. A qualidade de vida relacionada à saúde foi baixa no componente saúde mental, principalmente entre estudantes do sexo feminino. Conclusão: Os estudantes universitários indígenas investigados apresentaram bom nível de atividade física; prevalências moderadamente elevadas sobrepeso, obesidade, anemia e de alteração do perfil lipídico. Os baixos escores de qualidade de vida relacionada à saúde relacionados ao componente saúde mental sugerem que esses estudantes estão submetidos a elevado nível de estresse psicossocial.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31397
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGSAT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Laísa dos Santos Santana.pdf708.99 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA