DSpace

RI UFBA >
Escola de Teatro >
Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas (PPGAC) >
Teses de Doutorado (PPGAC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30848

Title: PROCESSOS COLABORATIVOS EM DANÇA E TEATRO: ENTRE NÓS E AS RELAÇÕES DE PODER
Authors: Rocha, Lucas
???metadata.dc.contributor.advisor???: Moura, Gilsamara
Keywords: Dança;Teatro;Processos colaborativos;Relações de poder
Issue Date: 31-Oct-2019
Abstract: O trabalho apresentado aqui é parte de uma trajetória artística-docente que tensiona os prazeres e as dificuldades da convivência em grupo. Interessa analisar as relações de poder que permeiam o ambiente colaborativo em alguns grupos, núcleos e coletivos de artistas da Dança e do Teatro no Brasil. Para ampliar a perspectiva de análise, foram convidados outros artistas com experiências em processos de criações colaborativas para compor uma espécie de roda de conversa. Juntos, discutimos sobre encontro, dissenso, autonomia, autoria, hierarquia, relações com instituições de fomento entre outros assuntos que permeiam o cotidiano do labor do artista da Dança e do Teatro. Todos eles são ex-integrantes de grupos, núcleos e coletivos que não existem mais. Findaram seus trabalhos após receberem e executarem algum tipo de projeto financiado para manutenção do grupo. São eles: Couve-flor minicomunidade artística mundial (PR), Núcleo VAGAPARA (BA), Grupo Dimenti (BA), Grupo Alvenaria de Teatro (BA) e Coletivo TeiaMUV (BA). Situada no território dos processos artísticos em colaboração, a pesquisa aqui configurada nesta tese, debruça-se sobre alguns nós/problemas – zonas de tensão na rede colaborativa – que emergem de conflitos, discussões e acordos entre os integrantes. Com a finalidade de complexificar a rede tecida, autores e autoras de áreas distintas do conhecimento como Arte, Comunicação, Filosofía e Ciência Política foram postos em diálogo. A perspectiva de rede também se evidencia na proposta metodológica ao serem entrelaçados procedimentos de metodologias distintas em uma bricolagem. A pesquisa apresenta dados e questões de caráter predominantemente qualitativos e flerta com com características da cartografia e da etnografia. A tese é composta por três capítulos interdependentes que falam sobre diferentes tensões (nós da questão) de ordem política, econômica, ética e estética. Apesar da relação de interdependência, os capítulos podem ser lidos separados, ou seja, em outra ordem que não a disposta pelo autor, pois as ideias postas em cada um deles se (in)concluem nos “entre nós” da questão. O primeiro capítulo entrelaça Arte, Política e Filosofia e apresenta uma perspectiva conceitual para pensar o encontro e a convivência entre os artistas como posicionamento político e poético; a coimplicação entre autonomia e colaboração nos processos colaborativos; e tensão entre ética e estética, no sentido de pensar como as relações estabelecidas entre os integrantes e os modos como eles produzem seus trabalhos implicam nas obras que são criadas. Não se pretende, no entanto, analisar as obras, mas manter o foco nos modos de produção. O segundo capítulo entrelaça Arte, Política e Economia e propõe um olhar específico sobre a hierarquia e a autoria quando pensadas no contexto dos processos colaborativos. E o terceiro capítulo ata um nó entre artistas, Estado e instituições de fomento. Trata da participação dos artistas na implementação de políticas específicas para área; da fragilidade e da instabilidade da área da Cultura e suas instituições; de como os artistas se relacionam com a chamada “política de editais”; e da instabilidade dos próprios grupos, núcleos e coletivos em um contexto de subdesenvolvimento econômico e de poucos investimentos na área da Cultura.
The work presented here is part of an artistic-teaching trajectory that intends the pleasures and difficulties of coexistence in group. The interest is to analyze power relations that permeate the collaborative environment in some artistic groups, cores and collectives of Dance and Theater in Brazil. In order to broaden the perspective of analysis, other artists with experience in processes of collaborative creations were invited to compose a kind of conversation wheel. Together, we discuss about encounter, dissent, autonomy, authorship, hierarchy, relations with foment institutions, among other subjects that permeate the daily work of the Dance and Theater artist. All of them are ex-members of groups, cores and collectives that no longer exist. They ended their works after receiving and executing some type of financed project for maintenance of the group. They are: Couve-flor minicomunidade artística mundial (PR), Núcleo VAGAPARA (BA), Grupo Dimenti (BA), Grupo Alvenaria de Teatro (BA) and Coletivo TeiaMUV (BA). Situated in the territory of collaborative artistic processes, the research configured here in this thesis, focuses on some nodes/problems – tension zones on collaborative network - that emerge from conflicts, discussions and agreements among the members. For the purpose to make the woven network more complex, authors from different areas of knowledge such as Arts, Communication, Philosophy and Political Sciences were put into dialogue. The network perspective is also evidenced in the methodological proposal by the interlacing procedures of different methodologies in a bricolage. The research presents data and questions predominantly qualitative and flirts with with characteristics of cartography and etnography. The thesis is composed of three interdependent chapters that talk about different tensions (question nodes) of political, economic, ethical and aesthetic order. Despite of the interdependence relationship, the chapters can be read separately or in a different order than the one arranged by the author, because the ideas in each of them are (in)concluded in the “between nodes” of the question. The first chapter intertwines Art, Politics and Philosophy and presents a conceptual perspective to think encounter and coexistence between artists as a political and poetic positioning; the coimplication between autonomy and collaboration in collaborative processes; and tension between ethics and aesthetics, in the sense of thinking how the relations between the members and the ways in which they produce their labors imply in the works that are created. It is not intended to analyze the works, but to maintain the focus on the production modes. The second chapter intertwines Art, Politics and Economics and proposes a specific look at hierarchy and authorship when considered in the context of collaborative processes. And the third chapter ties a node between artists, State and foment institutions. It talks about artists participation in the implementation of specific politcs for area; the fragility and instability of the area of Culture and its institutions; of how artists relate to the so-called “edital politics”; and the groups, copes and collectives instability in a context of economic underdevelopment and few investments in the area of Culture.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30848
ISSN: Tese
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGAC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese_Lucas Valentim Rocha.pdf4.5 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA