DSpace

RI UFBA >
Escola de Nutrição >
Artigos Publicados em Periódicos (Nutrição) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/3049

Title: Situação nutricional e alimentar de pré-escolares no semi-árido da Bahia (Brasil): II Hipovitaminose A
Other Titles: Cadernos de Saúde Pública
Authors: Santos, Leonor Maria Pacheco
Assis, Ana Marlucia de Oliveira
Martins, Maisa C.
Araújo, Maria da Purificação Nazaré
Morris, Saul S.
Barreto, Mauricio Lima
Keywords: Deficiência de vitamina A, epidemiologia.;Vitamina A, sangue;Inquérito sobre dietas;Vitamin A deficiency, epidemiology;Vitamin A, blood;Diet surveys
Issue Date: 1996
Abstract: Foram estudados 754 pré-escolares de áreas urbanas de sete municípios do semi-árido do Estado Bahia, Brasil, com o objetivo de determinar a prevalência da hipovitaminose A e sua associação com a idade, sexo, renda em salário-mínimo, escolaridade materna e adequação dietética em vitamina A. Na amostra estudada não se registrou nenhum caso de sinais e/ou sintomas de xeroftalmia durante o exame clínico-oftalmológico. Em 563 crianças foi possível a coleta de sangue para determinação de retinol sérico; encontrou-se um valor médio de 20,3 9g/dl (DP=10,89g/dl) e uma prevalência de 15,3% de níveis deficientes (abaixo de 10,0 9g/dl). Em todos os sete municípios estudados a prevalência de retinol sérico deficiente foi superior a 5,0% que é nível crítico proposto pela OMS para considerar a hipovitaminose A como problema de saúde pública. A distribuição de retinol sérico encontrada não teve relação com o sexo das crianças, mas com a idade, diminuindo a prevalência de níveis deficientes e baixos na medida em que a idade aumenta. Não se encontrou associação entre renda familiar per capita ou escolaridade materna e a prevalência de níveis de retinol deficiente. Os resultados de consumo alimentar provenientes do inquérito recordatório de 24h mostraram que apenas 8% das crianças consumiram quantidades adequadas de retinol ou de seus precursores; 66% ingeriam abaixo da metade e quase 35% delas não chegaram a ingerir nem um quarto da quantidade recomendada para sua faixa etária. A carência de vitamina A deve ser considerada como problema de saúde pública severo, tanto pela alta prevalência de níveis deficientes de retinol em todos os municípios como também pela dimensão da inadequação dietética.
Description: p. 1-8
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/3049
ISSN: 0102-311X
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (Nutrição)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Revista de Saúde Pública - Nutritional status of pre-school children of the semi-arid region of Bahia _(Brazil_)_ II ­ Vitamin A.pdf312.08 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA