DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Direito >
Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Direito) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30158

Title: O embrião não implantado: um nascituro?
Authors: Ferreira, Daniel Pinheiro Mota da Silva
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Mônica Neves Aguiar da
Keywords: embrião in vitro;nascituro;viabilidade;dignidade da pessoa humana;Resolução CFM nº 2.168/17;embryo in vitro;fetus;viability;dignity of human person;n2.168 / 17 of the Brazilian Federal Medical Council (CFM;Nascituros (Direito);Unborn children (Law)
Issue Date: 25-Jul-2019
Abstract: A presente monografia trata de um estudo sobre a natureza jurídica do embrião in vitro e seus direitos inerentes. Na atual era do progresso tecno-científico, o Direito positivo não é capaz de regular pari passu as alterações realizadas. Esse fato é visível na ausência de um tratamento explícito sobre os direitos e garantias do produto da fertilização assistida. Nesse aspecto, coube ao presente trabalho analisar se o embrião é equiparável ao nascituro, ou se a viabilidade – aptidão para vida – é uma característica intrínseca somente ao primeiro, cabendo ao segundo uma natureza sui generis, consoante julgamento da ADI 3510. Ademais, também foram objeto de estudo os direitos e garantias a eles vinculados em razão de sua origem genética humana e da transcendência do princípio da dignidade da pessoa humana. Quanto a esse tópico, foi oferecida especial atenção à disposição da Resolução n° 2.168 do Conselho Federal de Medicina no que tange à reprodução artificial.
This monograph deals with a study on the legal nature of the embryo in vitro and its rights. In the current era of techno-scientific progress, Positive Law is not able to regulate pari passu the new reality. This fact is visible in the absence of an explicit treatment on the rights and guarantees of the embryo. In this aspect, the present work analyzes the nature of the embryo in vitro, if it is identical to the one of the fetus or not. At this point, viability - or fitness for life - was used as a distinguishing feature of the unborn and the embryo. In addition, rights and guarantees regarding the embryo were perceived because of their genetic origin and the dignity of the human person. Regarding this topic, special attention was given to the provision of Resolution N. 2,168 of the Brazilian Federal Medical Council (CFM) regarding artificial reproduction.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30158
Appears in Collections:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Direito)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Daniel Pinheiro Mota da Silva Ferreira.pdf310.08 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA