DSpace

RI UFBA >
Instituto Multidisciplinar em Saúde (IMS) >
Programa de Residência Multiprofissional em Urgência (PRMU - IMS) >
Especialização (PRMU - IMS) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/29932

Title: Nutrição enteral precoce e desfechos clínicos em pacientes de terapia intensiva.
Authors: Gama, Janaína da Conceição Fernandes
Silva, Renata Quele Viana
Barroso, Anne Caroline Brito
Cardoso, Luiz Gustavo Vieira
Cortes, Matheus Lopes
França, Vivian Francielle
???metadata.dc.contributor.advisor???: França, Vivian Franciele
Keywords: Terapia Nutricional;Nutrição Enteral;Cuidados Intensivos;Mortalidade hospitalar;Respiração Artificial;Hospitalização
Issue Date: 25-Jun-2019
Abstract: Objetivo: Investigar os efeitos da terapia nutricional enteral (TNE) precoce e da oferta calórico-proteica inicial nos desfechos clínicos de pacientes em unidades de terapia intensiva (UTIs) de um hospital geral do Sudoeste Baiano. Métodos: Coorte prospectiva realizada nas UTIs entre março e novembro de 2018, com triagem e avaliação nutricional dos pacientes, os quais foram agrupados segundo o início da TNE: 1) precoce, quando a dieta foi iniciada nas primeiras 48 horas de admissão e 2) tardia. Os pacientes foram acompanhados até a alta da UTI ou óbito e foram avaliados quanto ao tempo de internação em UTI, tempo de ventilação mecânica e mortalidade. Foram realizadas análises de regressão linear simples e múltipla e de regressão logística binária. Foi usado o software estatístico SPSS, versão 21.0. Resultados: Foram incluídos 88 pacientes no estudo, dos quais 85 apresentaram risco nutricional à admissão na UTI. A TNE precoce foi recebida por 67 pacientes, com média de 39±11,69 horas para o seu início e variação significativa em relação ao período de início da TNE tardia (77,76±32,112 horas), mas não houve associação com os desfechos clínicos avaliados. As médias de energia e proteínas recebidas nos três primeiros dias de internação foram significativamente maiores no grupo TNE precoce (p=0,000), as quais se associaram com maior tempo de permanência em UTI e de ventilação mecânica. Conclusão: A TNE precoce não se associou aos desfechos clínicos de pacientes críticos, mas a quantidade aumentada de energia elevou os tempos de permanência em UTI e de ventilação mecânica.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/29932
Appears in Collections:Especialização (PRMU - IMS)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
NUTRIÇÃO ENTERAL PRECOCE E DESFECHOS CLÍNICOS EM PACIENTES DE TERAPIA INTENSIVA.pdf282.88 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA