DSpace

RI UFBA >
Escola de Nutrição >
Teses de Doutorado (Nutrição) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/29713

Title: Preditores de quedas em indivíduos com doença de Parkinson em um ambulatório de referência
Authors: Almeida, Lorena Rosa Santos de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Oliveira Filho, Jamary
Keywords: Doença de Parkinson;Equilíbrio postural;Acidentes por quedas;Parkinson Disease;Postural Balance;Accidental Falls
Issue Date: 29-May-2019
Abstract: Introdução: A incidência de quedas é alta em pessoas com doença de Parkinson (DP), sendo necessário investigar fatores preditivos. Objetivos: (i) determinar preditores de quedas (≥ 1 queda) e de quedas recorrentes (≥ 2 quedas) em pessoas com DP sem história de quedas no último ano; (ii) comparar a acurácia de medidas de autoeficácia e medidas de desempenho de equilíbrio para predição de quedas recorrentes em pessoas com DP; e (iii) identificar preditores de quedas recorrentes, a fim de desenvolver uma escala preditiva de quedas específica para esta população. Desenho do estudo: Coorte prospectiva. Material e Métodos: Indivíduos com DP foram avaliados através de medidas de gravidade da doença, autoeficácia e desempenho do equilíbrio e mobilidade, e foram acompanhados durante um ano para verificar a ocorrência de quedas. Regressão logística uni e multivariada, área sob a receiver operating characteristic curve (AUC), curvas de Kaplan- Meier e regressão de Cox foram realizadas. Resultados: Dentre os indivíduos com DP sem história de quedas no último ano, 40 (31%) tiveram quedas durante o seguimento e 21 (16%) tiveram quedas recorrentes. Incapacidade foi preditor independente de quedas (escala Schwab & England, Odds Ratio [OR]=0,56 para cada 10 pontos de aumento; intervalo de confiança [IC] 95% 0,39–0,80; p=0,002) e quedas recorrentes (Unified Parkinson’s Disease Rating Scale, seção de atividades de vida diária, OR=1,20; IC 95% 1,07–1,34; p=0,001) no modelo multivariado final. Dentre os indivíduos com DP, com ou sem história de quedas no último ano, 84 (37%) tiveram quedas recorrentes. A AUC das medidas de autoeficácia variou de 0,73- 0,74 e a das medidas de equilíbrio de 0,72-0,79, sem diferença estatisticamente significativa entre elas (p>0,05). Baseado no modelo Cox, uma escala preditiva foi desenvolvida incluindo os seguintes preditores independentes: história de quedas recorrentes no último ano, flutuações motoras e incapacidade (AUC=0,84; IC 95% 0,78-0,90). Uma segunda escala foi proposta ao acrescentar dose equivalente de levodopa e alteração do equilíbrio (AUC=0,86; IC 95% 0,81- 0,92). Conclusões: Incapacidade foi o único preditor independente de quedas e quedas recorrentes em indivíduos com DP sem história de queda no último ano. Observou-se que, em indivíduos com DP, com ou sem história de queda, a acurácia das medidas de autoeficácia para predição de quedas recorrentes foi moderada e similar àquela encontrada para medidas de desempenho do equilíbrio. Duas escalas, com acurácia moderada a alta, podem identificar indivíduos com DP como tendo baixo, moderado e alto risco de quedas recorrentes.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/29713
Appears in Collections:Teses de Doutorado (Nutrição)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese ICS Lorena Rosa Santos de Almeida.pdf8.91 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA