DSpace

RI UFBA >
Instituto de Geociências >
Programa de Pós-Graduação em Geoquímica: Petróleo e Meio Ambiente (POSPETRO) >
Dissertações de Mestrado (POSPETRO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28753

Title: Bioprocesso para remediação de sedimento de manguezal contaminado pelo óleo da bacia de campos
Authors: Rios, Mariana Cruz
???metadata.dc.contributor.advisor???: Moreira, Ícaro Thiago Andrade
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Santos, Vera Lúcia Câncio Souza
Keywords: Biorremediação;Fitorremediação;Petróleo;Sedimento;Manguezais
Issue Date: 26-Feb-2019
Abstract: Grandes quantidades de petróleo são lançadas acidentalmente no ambiente marinho anualmente, colocando em risco todo um ecossistema associado ao ambiente afetado. Se esse óleo alcançar locais mais sensíveis da costa, como é o caso dos manguezais, pode acarretar em grandes perdas ecológicas, econômicas e sociais. Por conta disso, inúmeras pesquisas são necessárias - e vêm sendo realizadas - para que seja possível encontrar métodos de limpeza que sejam eficazes, de baixo custo e que, ao mesmo tempo, não sejam danosos ao meio ambiente. Como uma forma de contribuir para solução deste problema, o presente trabalho teve por objetivo o desenvolvimento de um bioprocesso de remediação, que consistiu na aplicação sequenciada das técnicas de biorremediação e de fitorremediação. O experimento para o teste do bioprocesso ocorreu em tanques de vidro, que foram monitorados periodicamente a partir de uma avaliação dos parâmetros biogeoquímicos que afetam a remediação. Além disso, foi realizada a quantificação de bactérias presentes no sedimento do sistema, bem como foi avaliada a resposta morfológica da espécie de mangue Rhizophora mangle na presença de um sedimento contaminado por petróleo. Cerca de 70% do total de HTPs adicionados ao sedimento do experimento foi removido a partir do bioprocesso e uma média de 81% dos HPAs foram degradados. Esses resultados indicam que o bioprocesso é, de fato, uma tecnologia eficiente na remediação de sedimentos de manguezal contaminados por petróleo. A espécie Rhizophora mangle mostrou-se tolerante ao óleo presente no sedimento. Porém a quantificação das bactérias presentes no sedimento não foi conclusiva, mas não podendo excluir a contribuição destes microrganismos na degradação do óleo adicionado ao sedimento. O Núcleo de Estudos Ambientais (NEA) forneceu toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento do experimento.
ABSTRACT- Large amounts of oil are accidentally dumped into the marine environment annually, putting an entire ecosystem related to the affected environment in risk. If this oil reaches more sensitive places on the coast, like mangroves, it can lead to great ecological, economic and social losses. Because of this, numerous researches are needed - and have been carried out- so that cleaning methods can be found. This new methods must be effective and low cost and at the same time not harmful to the environment. As a way to contribute to the solution of this problem, the present work aimed the development of a bioprocess remediation, which consists in the sequenced application of bioremediation and phytoremediation techniques. The experiment to test the bioprocess occurred in glass tanks, which was monitored periodically to evaluate of the biogeochemical parameters that affect the remediation. In addition, the quantification of bacteria present in the sediment of the system was carried out, as well as the morphological response of the Rhizophora mangle mangrove species in the presence of sediment contaminated by oil. About 70% of the total TPHs added to the sediment was removed through the bioprocess and an average of 81% of the PAHs was degraded. These results indicate that the bioprocess is, in fact, an efficient technology for remediation of oil-contaminated mangrove sediments. Rhizophora mangle was tolerant to the oil present in the sediment. However the quantification of the bacteria present in the sediment was not conclusive, but could not exclude the contribution of these microorganisms in the degradation of the oil added to the sediment. The Center for Environmental Studies (NEA) provided the entire infrastructure for the development of the experiment.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28753
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (POSPETRO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação - MarianaRios.pdf2.23 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA