DSpace

RI UFBA >
Escola de Teatro >
Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas (PPGAC) >
Teses de Doutorado (PPGAC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28384

Title: Corpolumen: poéticas de (re)invenções no corpo na interação dança e cinema
Authors: Guimarães, Daniela Bemfica
???metadata.dc.contributor.advisor???: Santana, Ivani Lúcia Oliveira de
Keywords: Dança;Cinema;Corpo;Criação
Issue Date: 2017
Publisher: UFBA
Abstract: Esta pesquisa está implicada na busca de modos de ver, relacionar e criar espaços e tempos em um campo em construção que se pauta na interação Dança e Cinema. Tem o corpo como ignição, meio e apontamento futuro: o corpo é, portanto, suporte em todos os processos de investigação aqui elaborados. Corpo entendido como algo que se constrói em um processo de troca ininterrupta de informações com seu entorno e se transformando mutuamente (SANTANA, 2002). Partimos da ideia de experiência e de como percebemos a experiência para elaborar o conceito de corpo-itinerante, através da análise do processo criativo do filme vaga-LUMES – longa-metragem realizado pela Companhia Ormeo, iniciado em 2013 –, expandindo para outros dois filmes: Do.C.orpo e Anda luz. Corpo-itinerante é um corpo que, ao transitar, não somente vive a experiência do deslocamento, do estar entre lugares, linguagens, tempos, contextos, mas também se aprofunda no tempo da experiência. A experiência ocorrendo no fluxo, na continuidade, modo pelo qual Dewey (2010) vê a cognição através de continuidades empíricas. A tese CORPOLUMEN: Poéticas de (re)invenções no corpo na interação Dança e Cinema levanta a questão: sobrevivem conhecimentos a partir da relação Dança e Cinema quando a criação do filme não é somente um fim, mas também um meio de novos entendimentos no corpo? Nossa hipótese é de que as experiências do corpo que se organizam a partir da interação Dança e Cinema podem sim fazer emergir outros modos de pensar o corpo para serem articulados nos campos do ensino e criação em Dança. Finalmente, a perspectiva futura está em testar como estas experiências coletivas dos/nos filmes se reinventam em corpo – meu corpo – na obra cênica da tese, intitulada CORPOLUMENS. Ao pensarmos a metáfora dos vaga-lumes, seres pirilampos ou luciérnagas, como filme, como conceito (corpo-itinerante em deslocamentos intermitentes da experiência) ou como obra solo da tese, estamos nos referindo ao movimento, a dança dos vaga-lumes, que está resistindo ao mundo. (DIDI-HUBERMAN, 2011). Para estes estudos articulamos os seguintes autores: Santaella (1992; 1993; 2004; 2005; 2008; 2010), Santana (2002; 2006), Dewey (2010), Bondía (2002; 2015), Noë (2004; 2010), Aumont (2004a; 2004b), Dubois (2004), Rush (2006), Rosiny (2012), Brum (2012) e Machado (1997; 2004; 2007) e Salles (2006; 2009; 2010).
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28384
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGAC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese Daniela Guimarães_ Revisado_ (1).pdf14.52 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA