DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Teses de Doutorado (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26562

Title: A constituição do ensino de saúde coletiva na graduação em enfermagem da Universidade Federal da Bahia (1976 – 1996).
Authors: Ramos, José Lúcio Costa
???metadata.dc.contributor.advisor???: Pinto, Isabela Cardoso de Matos
Keywords: Ensino;Saúde Pública;História da Enfermagem
Issue Date: 13-Jul-2018
Abstract: Trata-se de um estudo sócio-histórico que tem como objeto a constituição do ensino de saúde coletiva no curso de graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Bahia. O recorte temporal compreende o período de 1976 a 1996, referindo-se, respectivamente, ao ano de criação do Departamento de Enfermagem Comunitária na estrutura acadêmica da Escola de Enfermagem e ao ano da introdução do termo Saúde Coletiva na matriz curricular do referido curso. Tem-se como objetivo geral: analisar a constituição do ensino da saúde coletiva na graduação em enfermagem da UFBA, entre 1976 e 1996; e como específicos: descrever o processo histórico e as condições de possibilidades para constituição do ensino de saúde coletiva na graduação em Enfermagem da UFBA; bem como, analisar as trajetórias, capitais e relações das agentes na constituição do ensino de saúde coletiva na Escola de Enfermagem da UFBA. Apoiado em conceitos desenvolvidos pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu, como espaço social, habitus, illusio, capital e trajetória, tomou-se a graduação em Enfermagem como caso exemplar do possível, com o intuito de fornecer elementos para a análise de circunstâncias particulares referentes ao ensino da saúde coletiva em um curso de graduação da área da saúde. Como fontes de dados foram utilizados documentos técnicos e normativos, e foram também realizadas 22 entrevistas presenciais no período de maio a agosto de 2015 em Salvador, com agentes que vivenciaram e contribuíram com o ensino da saúde pública e/ou da saúde coletiva no referido curso. Além das trajetórias, buscou-se identificar a correlação entre as posições, disposições e tomadas de posições das agentes por meio do volume e da composição dos seus diferentes tipos de capital acumulados: burocrático, burocrático-universitário, científico e político. Os resultados desta pesquisa estão apresentados em 5 categorias. A primeira refere-se aos antecedentes da formação em Enfermagem no Brasil, com início em 1890 com a criação da primeira Escola de Enfermagem, até o final da década de 1960, com a Reforma Universitária. A segunda categoria situa-se entre as décadas de 1970 e 1990 e discute as condições de possibilidade histórica para o ensino de saúde pública e saúde coletiva na graduação Enfermagem. Já a terceira categoria descreve o Histórico de Criação da Escola de Enfermagem da UFBA e Constituição do Ensino da Saúde Coletiva na graduação em Enfermagem, com ênfase no Departamento de Enfermagem Comunitária; e a quarta categoria apresenta as Agentes e suas Trajetórias, Capitais e Relações. A quinta e última categoria destaca os pontos de vista dessas agentes quanto à Saúde Pública, Saúde Coletiva e Reforma Sanitária. Conclui-se que, institucionalmente, o ensino da Saúde Coletiva no referido curso constituiu-se a partir do Departamento de Enfermagem de Saúde Pública e posteriormente no Departamento de Enfermagem Comunitária. Sofreu influências da estrutura econômica, política e ideológica da sociedade brasileira e baiana, bem como das transformações dos setores saúde e educação, sendo, então, parte e produto do processo de construção da profissão da Enfermeira. As agentes deste ensino possuem, em sua maioria, trajetórias ascendentes e acumularam maior volume de capitais científico e político no período em análise. Antes da docência ou concomitante, essas agentes integraram-se a movimentos sociais pela democracia e pelo sistema público de saúde, bem como implantaram ou atuaram em serviços de base comunitária em Salvador e no interior da Bahia, vinculados a programas financiados por organismos internacionais. Verificou-se, portanto, que a constituição deste ensino foi produto da articulação entre suas agentes, e entre estas e outros agentes da Saúde Coletiva, buscando reforçar e valorizar este ensino na formação de enfermeiras no âmbito universitário.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26562
Appears in Collections:Teses de Doutorado (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE Jose Lucio Costa Ramos. 2017.pdf9.64 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA