DSpace

RI UFBA >
Reitoria da UFBA >
Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROGRAD) >
Trabalhos apresentados em Eventos (PROGRAD) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25766

Title: O ressignificar de conceitos e práticas para a sustentabilidade da qualidade do cuidado e segurança do paciente
Other Titles: Congresso Baiano de Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente
Editors: Luedy, Almerinda
Meirelles, Ana Regina Nogueira
Tahara, Ângela Tamiko Sato
Fernandes, Deise
Barreto, Fábio Lisboa
Silva Filho, Penildon
Mendes, Vera Lúcia Peixoto S.
Keywords: Pacientes – Medidas de segurança;Cuidados médicos – Controle de qualidade
Issue Date: 2017
Abstract: Introdução: Gerenciar leitos significa buscar a sua disponibilidade máxima dentro dos critérios técnicos, definidos pela instituição, visando garantir o acesso dos usuários do SUS, conforme princípios da universalidade, equidade e acessibilidade, minimizando a espera para internação, alcançando a satisfação. Para isso é necessário a utilização de ferramentas estratégicas para a otimização da liberação efetiva dos leitos na alta hospitalar. Objetivos: Descrever a criação de um instrumento físico denominado Passaporte, como ferramenta de qualidade na Gestão da alta hospitalar pela Unidade de Gestão e Regulação de Leitos de um Hospital Público Terciário. Metodologia: Estudo descritivo, tipo relato de experiência, ocorrido em um hospital universitário no município de Salvador, entre o período de Fevereiro a Junho de 2017. Inicialmente criou-se um fluxo de comunicação entre a equipe de enfermagem das unidades assistenciais com a equipe de gestão de leitos, para qualquer movimentação do paciente (alta hospitalar, óbito, transferências internas e externas), onde foi necessário monitorar as não conformidades encontradas. Resultados e discussão: Após cinco meses de analise, considerando a necessidade em melhorar a comunicação entre as unidades, monitorando as saídas dos pacientes e disponibilizando vagas, foi criado o passaporte de alta como ferramenta de qualidade, onde consta: data e hora de saída do leito; unidade de internamento; dados pessoais do paciente; tipo de alta; assinaturas das equipes de enfermagem e da Unidade de Regulação. O fluxo de registro de alta é iniciado pelo lançamento do horário da alta médica, e termina na saída do paciente do hospital com a entrega do passaporte na Unidade de Regulação, garantindo em tempo real à hora da saída hospitalar e disponibilidade do leito. Conclusões: A criação do passaporte favoreceu o controle de liberação do leito, minimizando o tempo de espera e o número de horas-leito ocioso.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25766
ISBN: 978-85-8292-156-2
Appears in Collections:Trabalhos apresentados em Eventos (PROGRAD)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ANAIS 2 QUALISEG 27022018.pdf1.11 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA