DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Comunicação >
Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas ( POSCOM) >
Comunicação e Política >
Teses de Doutorado (Pós-Com_Comunicação e Política) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25241

Title: Fazendo política no Twitter:como os efeitos estimados das mensagens influenciam as ações e os usos da plataforma
Authors: Rosseto, Graça Penha Nascimento
???metadata.dc.contributor.advisor???: Gomes, Wilson da Silva
Keywords: Comunicação política;Twitter;Redes sociais;Campanha eleitoral
Issue Date: 30-Jan-2018
Abstract: Esta tese aborda a utilização dos media sociais e sites de redes sociais (SRS) para e pela comunicação política, bem como as eventuais questões que surgem a respeito da utilização e utilidade dessas ferramentas para a imbricação dos campos da comunicação e da política. Essas indagações são concernentes à exposição seletiva, aos possíveis comportamentos políticos online e off-line e até aos tipos de relações que se estabelecem nesses ambientes sociais digitais, por exemplo. Dentro dessa variedade de desafios que se colocam à comunicação política nos SRS, dois especificamente interessam a esta tese, que são os usos políticos dos SRS e as intenções de comportamento do cidadão enquanto audiência ativa desses ambientes comunicacionais. Essa escolha se dá pela verificação do grande uso político feito dos sites de redes sociais, sobretudo para campanhas eleitorais. Assim, interessa-nos investigar como impressões e efeitos dos meios de comunicação podem, em tese, dar forma a comportamentos políticos. Para essa análise, foi eleita uma ferramenta específica, o Twitter. Sua escolha justifica-se pelo seu nível de utilização nas últimas eleições e por algumas características específicas, tais como: a postagem de atualizações obrigatoriamente curtas; a interação que não exige necessariamente reciprocidade; e sua crescente utilização para disseminação de informações. Como modelo teóricometodológico para concretização da análise empírica foi escolhida a hipótese do efeito de terceira pessoa, que trata da opinião pública presumida. O que a torna única é o seu caráter relacional, que enfatiza a discrepância entre impressões dos efeitos da comunicação nos outros e em si; ligando a opinião que o indivíduo tem do ambiente a explicações para ação social. Assim, ela foi considerada adequada e em consonância com o estudo aqui desenvolvido devido a sua natureza intrinsecamente relacionada à política. A aferição empírica das hipóteses e questões de pesquisa – desenvolvidas com base na literatura da comunicação política e do efeito de terceira pessoa – foi feita através de uma sondagem (survey) com usuários daquele site. Eles foram entrevistados no período pós-eleitoral de 2012 a respeito de suas convicções e hábitos políticos naquele ambiente.
This thesis discusses the use of social media and social networking sites (SNS) for communication and politics, as well as the questions that arise regarding the use and the usefulness of these tools to the overlap of the fields of communication and politics. These are questions concerning the selective exposure, the possible online and offline political behavior, and even the types of relationships that are established in these digital social environments, for instance. Within this range of challenges to political communication in SNS, two are specifically interesting to this thesis, which are the political uses of the social networking sites and the voting behavior of citizens as an active audience in these communication environments. We made this choice especially due to the great political use of social networking sites, especially during election campaigns.Thus, we are interested in investigating how perceptions and effects of the mediacan, in theory, shap e political behavior. The Twitter was elected as the specific tool for this analysis. Your choice is justified by their level of use in the last election and some specific features, such as the necessarily short updates; the interaction that does not demand reciprocity; and its growing use for information dissemination. The third-person effect hypothesis was the theoretical and methodological model chosen for implementation of the empirical analysis. The model is about the perceived public opinion and what makes it unique is its relational nature, which emphasizes the discrepancy between perceptions of the effects of communication on others and self; linking the perception that the individual has about the environment to explanations for social action. Thus, it was considered appropriate and in line with the study developed due to their nature intrinsically linked to politics. The empirical verification o f hypo theses and research questions – developed based on the literature of political communication and the third -person effect – was done through a survey with users of that website. They were interviewed in the post-elect ion period of 2012 about their perceptions and political habits in that environment.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25241
Appears in Collections:Teses de Doutorado (Pós-Com_Comunicação e Política)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Graça Penha Nascimento Rossetto.pdf3.14 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA