DSpace

RI UFBA >
Instituto de Ciências da Saúde - ICS >
Programa de Pós-graduação em Biotecnologia (PPGBiotec) >
Dissertações de Mestrado - (PPGBiotec) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24266

Title: Desenvolvimento e avaliação de lipossomas com bioativos de uva (Vitis vinífera) para medicamentos e cosméticos
Authors: Souza, Ércia Xavier Novais de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Lidércia C. R. C. e
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Vale, Ademir Evangelista do
Keywords: Uva;Resíduo Industrial;Lipossomas;Compostos Fenólicos;Atividade antioxidante;PCA
Issue Date: 28-Sep-2017
Abstract: A vitivinicultura no Brasil é concentrada nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste, sendo uma atividade consolidada e com significativa importância sócio-econômica. Na Bahia apresenta expressão econômica principalmente na região do Vale do São Francisco. As uvas são consideradas uma das maiores fontes de compostos fenólicos dentre os vegetais e frutas. A fabricação de vinhos e sucos gera grandes quantidades de resíduos sólidos, como o bagaço de uva, os quais são descartados ou subaproveitados. Esse resíduo apresenta uma composição rica e heterogênea de compostos fenólicos, o que é interessante do ponto de vista econômico. O desenvolvimento de sistemas emulsificados envolvendo nanoformulações é uma alternativa para melhorar a disponibilidade biológica de substâncias ativas. Estas vantagens podem ser empregadas na veiculação de bioativos em produtos farmacêuticos ou cosméticos, principalmente para os cuidados com a pele. O objetivo deste trabalho foi encapsular em lipossomas os extratos de uva in natura e residual com o intuito de determinar e comparar os efeitos do processamento e da natureza sobre a composição, estabilidade, propriedades organolépticas e atividade antioxidante entre as amostras obtidas. Os teores dos compostos fenólicos e flavonóides foram determinados por espectroscopia no ultravioleta visível (UV-VIS), bem como através de tratamento quimiométrico de análise de componentes principais (PCA). A atividade antioxidante (AA) foi avaliada pelo método de sequestro de radicais livres DPPH. Os lipossomas obtidos através da técnica de extrusão mostraram-se estáveis quanto às propriedades organolépticas (odor, cor, aspecto), físicas, físico química tanto para as amostras obtidas da uva in natura quanto para dos resíduos. As amostras apresentaram AA comparável ao padrão hidroxitolueno butilado (BHT), o lipossoma de uva in natura demonstrou o maior IC50. Os teores de compostos fenólicos e flavonóides foram maiores nas amostras derivadas do resíduo, tanto no extrato quanto nos lipossomas. Na PCA permitiu prever a similaridade e a preservação das características químicas nos lipossomas obtidos. Os resultados mostraram o potencial de aplicação dos extratos de uva in natura e residual no desenvolvimento de sistemas lipossomados com atividades antioxidantes em promissores produtos bioativos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24266
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - (PPGBiotec)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_ICS_ Ércia Xavier Novais de Souza.pdf2.6 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA