DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23968

Title: O ofício dos profissionais do consultório de rua: um estudo sobre a Técnica, Tecnologia e Subjetividade
Authors: Queiroz, Daniele Carmo
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Marcus Vinicius de Oliveira
Keywords: Psicologia Social.;Subjetividade.;Consultório de rua.;Tecnologia de saúde.
Issue Date: 14-Aug-2017
Abstract: O Consultório de Rua emerge da necessidade de ofertar alternativas para a assistência a uma população jovem usuária de substâncias psicoativas em condições de vulnerabilidade social e em situação de risco nos espaços de rua por uma equipe técnica multiprofissional. Nesse contexto, a equipe assume grande relevância, visto que as ações se desdobram a partir da produção humana, através da atuação técnica das profissionais nos campos de trabalho e do uso da sua subjetividade como recurso instrumentalizado. A presente dissertação buscou investigar o modus operandi das profissionais do Consultório de Rua, de modo a compreender a relação entre o arcabouço teórico, técnico e pessoal com o seu fazer. As bases teóricas desse estudo relacionam-se com duas dimensões especificamente identificadas nesse trabalho como as tecnologias do Consultório de Rua, a saber: o conceito de agente/ trabalhador da saúde e a proposição de Merhy quanto às tecnologias de cuidado. Além dessas, considerando a natureza complexa do estudo, os modelos teóricos norteadores e a inovação da atividade desenvolvida no Consultório de Rua, optou-se por uma abordagem do tipo qualitativa inspirada, sobretudo no que tange as análises, nas contribuições da Clínica da Atividade postulada por Yves Clot. Foram entrevistadas seis profissionais do Consultório de Rua do Centro de Estudos e Terapia de Abuso de Drogas (CETAD) de Salvador, sendo duas enfermeiras, três psicólogas e uma assistente social, as quais cada uma delas possuía mais de seis meses de inserção. Os resultados estão organizados de modo a responder ao problema e aos objetivos de pesquisa, especialmente os achados relacionados ao modus operandi das profissionais, bem como ao contexto de trabalho e seu desenvolvimento. Dentre os achados destaca-se a falta de prescrições formais, regras oficiais e tarefas pré-estabelecidas no trabalho do Consultório de Rua. O tema da rua aparece ao longo das entrevistas tanto no que se refere às condições de trabalho implicadas aí quanto, principalmente, às situações extremas que se encontram os usuários em situação de rua, o que confronta cotidianamente as profissionais por seu lado técnico e, sobretudo, pessoal, impactando no seu modo de operar nesse contexto. Sobre a abordagem na rua, percebe-se que cada profissional percorre caminhos diversos em decorrência das suas profissões de origem, trajetórias (pessoais e profissionais) e de suas características pessoais identificadas como intersubjetivas. As profissionais estabelecem relações diversas e diferentes entre si em cada território que atuam o que vai ser denominado nesse estudo de mapas afetivo-descritivos, evidenciando, dessa forma o modo como as profissionais circulam nos campos, no que se refere a sua abordagem, as suas predileções e afetos envolvidos. Os recursos tecnológicos utilizados pelas profissionais remetem principalmente as suas características intersubjetivas, as quais compreendem também uma dimensão técnica, evidenciando uma instrumentalização da subjetividade nesse contexto de trabalho.
The Street Office emerges from a need to offer alternatives to the assistance of a young user population of psychoactive substances in socially vulnerable conditions and at risk in street spaces by a multidisciplinary technical team. In this context, the team takes great importance, since the actions unfold from human production, through technical performance of professionals in its fields and the use of their subjectivity as instrumental resource. This work aimed to investigate the modus operandi of the Street Office workers in order to understand the relationship between the theoretical framework, technical and personnel and its practice. The theoretical basis of this study relate to three dimensions specifically identified here as Street Office‘s technologies, namely the concept of agent / health worker, the theoretical construct about the work process and Merhy‘s proposition for the technologies of care. Considering the complex nature of the study, its guiding theoretical framework and the innovative activity developed in the Street Office, a qualitative approach was chosen inspired, especially regarding its analysis, by the contributions of Clinic of Activity postulated by Yves Clot. We interviewed six professionals from the Street Office Centre for Studies and Drug Abuse Therapy (CETAD) of Salvador, two nurses, three psychologists and a social worker, which each had more than six months of insertion. The results are arranged in order to respond to the problem and the research objectives, especially the findings related to the modus operandi of the professionals, as well as its working environment and development. Among the findings, it is highlighted the lack of formal prescriptions, official rules and predefined tasks in the work of the Street Office. The street theme is still recurrent either in what regards working conditions as well in the extremes situations faced by the users on the streets, what daily confronts the professionals either their technical side and, above all, personal, impacting on their way to operate in this context. On the matter of the approach on the street, it is conclusive that each professional travels different paths as a result of their original professions, trajectories (personal and professional) and subjective characteristics. Each professional establish different relationships with the Street Office acting territories, which will be called in this study of affective and descriptive maps, showing how the professionals circulate in the fields, their predilections and affections. Technological resources used by the professionals refer mainly to subjective characteristics, which also comprise a technical dimension, showing a technical instrumentation of subjectivity in this work context.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23968
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertacao versao final Daniele Carmo Queiroz .pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA