DSpace

RI UFBA >
Escola de Enfermagem >
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) >
Teses de Doutorado (PPGENF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23595

Title: Significado do cuidar da pessoa idosa na concepção de familiares
Authors: Aguiar, Aline Cristiane de Sousa Azevedo
???metadata.dc.contributor.advisor???: Menezes, Tânia Maria de Oliva
Keywords: Pessoa Idosa;Família;Cuidador;Relações familiares;Enfermagem
Issue Date: 18-Jul-2017
Abstract: O aumento da população idosa ocasiona mudanças na estrutura das famílias contemporâneas e favorece a conformação de arranjos familiares, cujos membros residem com um ou mais idosos, sejam eles chefes do domicílio, ou, em corresidência com filhos adultos. Desse modo, a família exerce o importante papel de cuidar de seus membros idosos, sendo esta considerada a maior provedora de cuidados a esses indivíduos. Ao cuidar do idoso, a família passa por um processo de reestruturação que envolve questões econômicas, sociais e culturais sem, muitas vezes, ter suas demandas atendidas. Diante do exposto, optou-se pela realização deste estudo, que teve como objetivo geral: analisar o significado do cuidar da pessoa idosa no domicílio na concepção de familiares e, como objetivos específicos: 1. Identificar os fatores que contribuíram para a conformação desse arranjo familiar; 2. Compreender a convivência familiar com a pessoa idosa; 3. Apreender o significado do cuidar da pessoa idosa no domicílio na concepção de familiares. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa, fundamentado na Teoria do Interacionismo Simbólico e transversalizado com estudos da área de família. Os colaboradores deste estudo foram 19 membros familiares, que corresidem com pessoas idosas cadastradas em uma Unidade de Saúde da Família, localizada no Município de Guanambi/BA. Como técnica para coleta de informações utilizou-se um roteiro de entrevista semiestruturado, com dados sócio demográficos e questões relacionadas ao tema. A análise dos dados desenvolveu-se pela Técnica de Análise de Conteúdo Temática, proposta por Bardin. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, sob o protocolo nº 1.239.431/2015. Os resultados demonstraram que os significados do cuidar de pessoas idosas na concepção de familiares permeiam pela retribuição, reciprocidade e gratidão pelos cuidados anteriormente recebidos; pelo dever e obrigação moral alicerçadas em bases culturais; pelo compromisso conjugal e pela ausência de outras pessoas para o cuidado. A convivência intergeracional com a pessoa idosa desvelou-se em afetividade, respeito e transmissão de princípios morais; bem como em relações conflituosas, marcada pelas diferenças comportamentais, culturais e de valores. Os motivos identificados para a corresidência foram: a solidão da pessoa idosa; as dificuldades financeiras de familiares; as demandas de cuidados da pessoa idosa, bem como a necessidade de transferência de cuidados de avós idosos para seus netos. A família se revelou como unidade de cuidado e a corresidência como estratégia de sobrevivência adotada por familiares e pessoas idosas. Logo, os profissionais de saúde, sobretudo o enfermeiro, precisam compreender a família não apenas como uma unidade de cuidado, mas, também, como uma unidade a ser cuidada. Assim, aproximar da complexidade que enlaça o contexto relacional familiar intergeracional pode auxiliar estes na sua abordagem assistencial e quiçá, subsidiar a elaboração de projetos terapêuticos, no sentido de qualificar relações familiares e promover melhorias no cuidado prestado à essas famílias, tornando-as foco/objeto de seu trabalho.
The increase of the elderly population causes changes in the structure of contemporary families and favors the formation of family arrangements, whose members reside with one or more elderly people, be they heads of the household or, in correspondence with adult children. In this way, the family plays the important role of caring for its elderly members, being considered the largest care provider to this population segment. In caring for the elderly, the family goes through a process of restructuring that involves economic, social and cultural issues without, however, having their demands met. In view of the above, the purpose of this study was to analyze the meaning of caring for the elderly at home in the conception of family members and, as specific objectives: 1. Identify the factors that contributed to the conformation of this arrangement Familiar; 2. Understand the familiar coexistence with the elderly person; 3. To understand the meaning of caring for the elderly at home in the conception of family members. It is a descriptive, exploratory study with a qualitative approach, based on the Theory of Symbolic Interactionism and mainstreamed with studies of the family area. The collaborators of this study were 19 family members, who correspond with elderly people enrolled in a Family Health Unit, located in the Municipality of Guanambi / BA. As a technique for collecting information, a semi-structured interview script was used, with socio-demographic data and issues related to the topic. The analysis of the data was developed by the Technique of Analysis of Thematic Content, proposed by Bardin. The study was approved by the Research Ethics Committee of the Nursing School of the Federal University of Bahia, under protocol no. 1,239,431 / 2015. The results showed that the meanings of caring for the elderly in the conception of family members permeate the retribution, reciprocity and gratitude for the care previously received; By moral duty and obligation based on cultural bases; Marital commitment and the absence of other people for care. The intergenerational coexistence with the elderly person was revealed in affectivity, respect and transmission of moral principles; As well as in conflictual relations, marked by behavioral, cultural and values differences. The reasons identified for the co-residence were: the solitude of the elderly person; The financial difficulties of family members; The demands of elderly care, as well as the need to transfer care from elderly grandparents to their grandchildren. The family revealed itself as a unit of care and the correlation as a survival strategy adopted by family members. Therefore, health professionals, especially nurses, need to understand the family not only as a unit of care, but also as a unit to be cared for. Thus, approaching the complexity of the intergenerational family relational context may help them in their care approach and perhaps subsidize the elaboration of therapeutic projects, in order to qualify family relationships and promote improvements in the care provided to these families, making them focus / Object of their work.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23595
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGENF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
aline_cristiane_de_souza.pdf1.42 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA