DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Odontologia >
Programa de Pós-Graduação em Odontologia e Saúde >
Dissertações de Mestrado (POSDONTO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21728

Title: Acurácia da imagem tomográfica de feixe cônico na avaliação da ausência de cobertura óssea em dentes anteriores
Authors: Ferreira, Paula Paes
???metadata.dc.contributor.advisor???: Rebello, Iêda Margarida Crusoé Rocha
Keywords: Osso;Processo alveolar;Diagnóstico por imagem;Tomografia computadorizada de Feixe Cônico
Issue Date: 23-Mar-2017
Abstract: O diagnóstico da ausência de cobertura óssea (CO) na região vestibular dos dentes anteriores é fundamental para o planejamento e tratamento em diversas áreas da Odontologia. Porém, a avaliação de diminutos defeitos ósseos representa um desafio à ciência, que através de inúmeros exames por imagem busca à acurada avaliação frente a estas situações. Com o advento e consolidação da Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico (TCFC) como excelente método para quantificar osso com a possibilidade de doses de radiação reduzidas, este trabalho tem como objetivo avaliar o diagnóstico da ausência de CO, em dentes anteriores, através de imagens por TCFC. Para tanto, cinco crânios secos foram selecionados e os defeitos ósseos identificados através da análise visual direta dos dentes anteriores. TCFC parciais da maxila e da mandíbula de cada crânio foram realizadas e as imagens analisadas por dois examinadores, que identificaram a presença ou não de cobertura óssea em cada região. Nas reconstruções axiais, 93,65% das ausências de cobertura óssea foram diagnosticadas pelo avaliador A e 92,06% pelo avaliador B, já nas imagens sagitais, 65,01% desses defeitos foram visualizados pelo avaliador A e 82,54% pelo avaliador B, sendo que ao juntar o diagnóstico das duas reconstruções, 95,24% de todos os defeitos ósseos presentes nos crânios foram diagnosticados corretamente por ambos avaliadores. Sendo assim, a TCFC apresentou uma acurácia de 98,33% e 88,33%, uma sensibilidade de 100% e 95,65% e uma especificidade de 97,3% e 83,78% para os avaliadores A e B respectivamente, demonstrando ser um exame excelente e, portanto, válido para o diagnóstico da ausência de CO na cortical vestibular dos dentes anteriores.
The diagnosis of the absence of buccal bone coverage on anterior teeth is important for the planning and treatment in many areas of Dentistry. However, evaluation of small bone defects represents a challenge to science, which through many images, search an accuracy evaluation for these situations. With the advent and consolidation of the Cone Beam Computed Tomography (CBCT) as an excellent method to evaluate the bone quantity, with low radiation dose, this study aims to evaluate the diagnosis of absence of bone coverage in anterior teeth through CBCT images. Five dry skulls were clinically evaluated to detect bone defects in the anterior teeth. CBCT images of the maxilla and mandible were assessed by two observers, which identified the presence or absence of bone coverage in each region. The axial reconstruction showed 93.65% of regions with a lack of bone coverage by the observer A and 92.06% by the observer B, while on the sagittal reconstructions 65.01% of these defects were detect by the observer A, and 82.54% by the observer B. When analyzed both reconstructions, 95.24% of bone defects were diagnosed by both observers. Thus, the CBCT showed for A and B observers an accuracy of 98.33% and 88.33%, sensitivity of 100% and 95.65% and specificity of 97.3% and 83.78%, respectively, proving to be an excellent imaging modality for the diagnosis of absence of buccal bone coverage in anterior teeth.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21728
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (POSDONTO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
pdf final.pdf3.7 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA