DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Odontologia >
Programa de Pós-Graduação em Odontologia e Saúde >
Teses de Doutorado (POSDONTO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20115

Title: Expressão de stat3 em tumor odontogênico queratocístico e ameloblastoma
Authors: Melo, Leonardo de Araújo
???metadata.dc.contributor.advisor???: Santos, Jean Nunes dos
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Gurgel, Clarissa Araújo da Silva
Keywords: Tumor odontogênico queratocístico;Ameloblastoma;Stat3
Issue Date: 23-Aug-2016
Abstract: Stat3 é um fator de transcrição que está envolvido em diversos processos fisiológicos incluindo proliferação e sobrevivência celular. Expressão elevada da Stat3 tem sido encontrada em diversos tipos de neoplasias de mama, pulmão, próstata, esófago, fígado e ovário. O objetivo deste estudo foi investigar a expressão da Stat3 em uma série de tumores odontogênicos para adicionar mais informações ao conhecimento do perfil biológico deste grupo de neoplasias. Para isto, nós quantificamos a expressão do gene Stat3 por qPCR em 30 amostras de tumores odontogênicos sendo 23 casos de tumor odontogênico queratocístico (TOQ) e 7 casos de ameloblastoma (AB) e comparamos esta expressão com a mucosa bucal não-neoplásica. Nós também mensuramos a expressão da proteína Stat3 por imuno-histoquímica em 43 casos de TOQ e 47 casos de AB. Transcritos de Stat3 foram encontrados em 96,6% dos tumores estudados, no entanto este gene foi subexpresso nos TOQ e AB comparado a amostra bucal não-neoplásica. TOQs esporádicos apresentaram maiores níveis de transcritos de Stat3 em relação aos TOQs sindrômicos (p=0,04). Não foi observada diferença na expressão do gene Stat3 entre TOQ e AB (p=0,88). Na imunomarcação da Stat3, não foi observada diferença estatística na proporção de células positivas, intensidade de marcação e escore final entre os TOQs esporádicos e associados a SCBCN (p=0,31; p=0,39; p=0,65, respectivamente), bem como não foi observada diferença entre ABs sólidos e unicísticos (p=0,35; p=0,13; p=0,37, respectivamente). ABs apresentaram uma significativa maior imunomarcação da Stat3 em relação aos TOQs (p=0,03). Foi evidenciado que os TOQs com inflamação tiveram uma maior proporção de células marcadas pela Stat3 (p=0,001). Em TOQs e ABs, a marcação da Stat3 foi predominantemente citoplasmática não sendo observada diferença na localização celular da Stat3 entre estes tumores (p-0,58). Nossos achados mostraram uma baixa expressão de Stat3 nos TOQs e ABs. No entanto, foi observada uma maior imunomarcação da Stat3 nos ABs em comparação aos TOQs demonstrando que Stat3 pode contribuir no comportamento mais agressivo dos ABs. A presença de inflamação parece ter influenciado numa maior imunomarcação da Stat3 nos TOQs.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20115
Appears in Collections:Teses de Doutorado (POSDONTO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese_ODONTO_Leonardo de Araújo Melo.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA