DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18549

Title: Formação de conceitos em adultos iletrados: em busca de indícios de oralidade letrada
Authors: Barros Filho, Delma
???metadata.dc.contributor.advisor???: Bastos, Ana Cecília de Sousa Bittencourt
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Toomela, Aaro
Keywords: Formação de conceitos;Escolarização;Letramento;Iletrados;Escola;Cognição;Word meaning structure;Schooling;Literacy;Illiterates;School;Cognition
Issue Date: 27-Jan-2016
Abstract: Este trabalho tem o objetivo de compreender a maneira como adultos iletrados pertencentes a sociedades letradas manejam conceitos no que diz respeito a diferentes níveis de abstração. No campo de estudos sobre o desenvolvimento cognitivo de adultos, os autores que se dedicam a investigar o funcionamento cognitivo de pessoas em diferentes contextos têm concordado quanto à ideia de que o processo de escolarização promove o treinamento sistemático em operações teóricas, aspecto que envolve a aquisição de ferramentas culturais que subsidiam a organização do pensamento. O tema tem sido pesquisado através da comparação da cognição de iletrados com a de pessoas formalmente escolarizadas. O interesse tem sido investigar possíveis consequências cognitivas do uso da linguagem escrita e compreender as inter-relações entre as linguagens oral e escrita. Os estudos considerados apontam que a aquisição da escrita é avaliada, por um lado, como promovendo efeitos homogêneos; por outro, como sendo caracterizada pelas práticas sociais de uso desta habilidade, não devendo ser tomada por efeitos gerais. O presente trabalho é uma proposta de estudo sobre as relações entre o pensamento não escolarizado e o escolarizado tomando como base os desenvolvimentos teóricos de Vigotski, especificamente o tópico da formação de conceitos (cotidianos ou científicos). No pensamento orientado por conceito cotidiano, palavras codificam informações com base nos atributos perceptuais dos referentes. No pensamento orientado por conceito científico a estrutura do significado de palavra é abstrata, não dependendo do reflexo imediato da realidade. Para Vigotski o objetivo principal da escolarização seria a ascensão do pensamento empírico para o teórico. Este estudo propõe levar em conta uma rota alternativa de desenvolvimento, configurada para aqueles que não foram escolarizados, permanecendo iletrados. O conceito de oralidade letrada, considerado neste estudo, aponta para o fato de que, em sociedades letradas, a ascensão ao pensamento teórico pode acontecer fora da escola, através, por exemplo, de demandas sociais do trabalho. Foram examinadas as respostas de dois grupos de participantes (iletrados: adultos que nunca frequentaram a escola ou o fizeram rudimentarmente por poucos anos, permanecendo, portanto, não-alfabetizados ou semi-analfabetos; e letrados: estudantes universitários ou pessoas com nível superior concluído) a testes sobre formação de conceitos (com vistas a identificar a estrutura conceitual predominante) e a testes sobre medidas de habilidades cognitivas. A consideração da estrutura conceitual leva em conta a maneira como o participante organizou as respostas aos testes: os critérios subjacentes a essa organização e a forma de ligação das palavras, no conjunto formulado. Esta análise permite classificar a estrutura do seu pensamento como orientada predominantemente por conceito cotidiano ou científico. Entre os resultados da análise comparativa entre o padrão de respostas encontrado para os dois grupos de participantes, destacam-se, conforme esperado: a) o predomínio da utilização de conceitos cotidianos entre iletrados; b) o predomínio do uso de conceitos científicos entre letrados. No entanto, o fato de os participantes dos dois subgrupos terem formulado os dois tipos de conceitos permite discutir questões relacionadas com o desenvolvimento da oralidade letrada no subgrupo dos participantes iletrados. This study has the objective of understanding the way how illiterate adults belonging to literate societies handle concepts respecting to different levels of abstraction. In the field of studies about cognitive development, the authors dedicated to investigate the cognitive operation of people in different contexts have agreed on the idea that the schooling process promotes the systematic training in theoretical operations, aspect that encompass the acquisition of cultural tools that support the organization of thought. The subject has been investigated by comparison between the cognition of illiterates and of formally schooled persons. The objective has been the investigation possible cognitive consequences about the use of written language and understanding the inter-relations between oral and written languages. The studies here considered point that the acquisition of writing is evaluated, at one hand, as promoting homogeneous effects; and on the other hand, as being characterized by the social practices of this skill’s usage, should not be taken as general effects. This present work is a study proposal about the relationships between unschooled and schooled thought based on the Vygotsky’s theoretical developments, specifically the topic about word meaning structure (WMS) (the description of the system of relationships of words - the connections between symbols - that characterizes the semiotically mediated thought). There are hierarchical levels of language utilization, that is WMS. In this work we study two of these levels: everyday concept and scientific concept. In thought organized/ oriented by everyday concept, words code information based on the related sensitive’s attributes. In thought oriented by scientific concept the structure of word meaning is abstract, not depending on reality’s immediate reflex. To Vygotsky the main objective of schooling would be the ascension of empirical thought to theoretical thought. This study proposes to have in account an alternative route of development, configured the people who didn’t went through school, remaining illiterates. The concept of literate orality, considered in this study, points out to the fact that, in literate societies, the ascension to theoretical thought can happen outside the school, by means of, for example, working social demands. There have been examined the answers of two groups of participants (illiterates: adults which never attended to school or did it poorly in few years, remaining, thus, unlettered or semi-lettered; and literates: university students or persons which concluded the high school) to tests about word meaning structure (concepts formation) (intending to identify the predominant conceptual structure) and to tests about cognitive skills measurement. The consideration about the conceptual structure has in account the way how the participant organized the answers to the tests: the underlying criterions to this organization and the form of binding words, inside the formulated series. This analysis enables to classify the structure of the thought as predominantly oriented by everyday or scientific concept. Among the results of the comparative analysis between the patterns of answers found on the two groups of participants, excel out, as expected: a) the predominance of everyday concepts utilization among illiterates; b) the predominance of scientific concepts among literates. However, the fact that the participants of both subgroups formulated the two types of concepts allows the discussion of questions related with the development of literate orality inside the subgroup of illiterate participants.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18549
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Delma Barros_Dissertação.pdf9.56 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA