DSpace

RI UFBA >
Instituto Multidisciplinar em Saúde (IMS) >
Programa Multicêntrico de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas (PMPGCF) >
Dissertações de Mestrado (PMPGCF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18485

Title: CAMUNDONGOS C57Bl/6 E A/j APRESENTAM RESPOSTA INFLAMATÓRIA DIFERENCIADA APÓS A IMUNIZAÇÃO COM Staphylococcus aureus E DESAFIO EM MODELO DE BOLSÃO DE AR
Authors: Santos, Denisar Palmito dos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Robson Amaro Augusto
Keywords: Imunização;Staphylococcus aureus;Bolsão de ar;Anticorpos;IL-17A
Issue Date: 15-Jan-2016
Abstract: PALMITO, Denisar dos Santos. Camundongos C57Bl/6 e A/j apresentam resposta inflamatória diferenciada após a imunização com Staphylococcus aureus e desafio em modelo de bolsão de ar. Dissertação (Mestrado) – Instituto Multidisciplinar de Saúde, Universidade Federal da Bahia, Vitória da Conquista, 2015. Introdução/Objetivo: Staphylococcus aureus é o principal agente etiológico de infecções bacterianas em humanos, sendo relatado como o agente causador de patologias como endocardite e sepse. O presente trabalho teve por objetivo avaliar quais os possíveis componentes do sistema imune poderiam atuar de maneira protetora contra a infecção por S. aureus em camundongos imunizados intradermicamente. Materiais e métodos: Camundongos C57Bl/6 e A/j foram imunizados intradermicamente com amostras de S. aureus inativadas por calor e, posteriormente, foram desafiados com amostras viáveis em um modelo de bolsão de ar. Nos tempos de 6, 12 e 24 horas após o desafio, a eutanásia ocorreu e o perfil celular do infiltrado inflamatório, bem como a carga bacteriana, foram avaliados no lavado do bolsão de ar. No soro e no lavado foram quantificados anticorpos da classe IgG e a pele do bolsão foi avaliada por técnicas histopatológicas. Pela técnica de ELISA foram quantificadas citocinas presentes no lavado do bolsão, baço e medula. Resultados: Animais imunizados e desafiados com amostras resistentes no modelo de bolsão apresentaram recrutamento celular inflamatório constituído predominantemente por neutrófilos. Além disso, foi observada uma associação entre uma produção de anticorpos IgG e a redução da carga bacteriana em um modelo murino de imunização intradérmica. Ademais, animais imunizados apresentaram menor inflamação no sítio de infecção e uma maior produção local de IL-17A. Em relação as outras citocinas, não foram encontradas diferenças nos tecidos analisados. Discussão: S. aureus é capaz de induzir uma resposta sistêmica, assim como, recrutar células inflamatórias para o sítio de infecção. Porém, animais imunizados tendem a controlar melhor o processo inflamatório, aparentemente por uma correlação entre a produção de anticorpos IgG e a redução da carga bacteriana em um modelo murino de imunização intradérmica. A menor carga bacteriana nos animais imunizados se correlacionou, 10 também, com uma menor inflamação no sítio de infecção e uma maior produção local de IL-17A. Conclusão: A presença de anticorpos IgG2a se correlaciona com diminuição da carga bacteriana em animais imunizados intradermicamente com S. aureus, juntamente com a elevação de IL-17A no modelo de bolsão de ar.
PALMITO, Denisar dos Santos. C57Bl/6 and A/j mice presente diferente inflamatory response patterns after immunization with Staphylococcus aureus and challenge in air pouch model. Master Dissertation - Instituto Multidisciplinar de Saúde, Universidade Federal da Bahia, Vitória da Conquista, 2015. Introduction / Objective: Staphylococcus aureus is the major etiological agent of bacterial infections in humans and is reported as the causative agent of diseases such as sepsis and endocarditis. This study aimed to evaluate which components of the immune system could act protectively against S. aureus infection in mice immunized intradermally. Methods: C57Bl/6 and A/j mice were immunized intradermally with S. aureus strains inactivated by heat and then were challenged with viable strains in an air pouch model. At the times of 6, 12 and 24 hours after challenge, the euthanasia was performed and the cellular profile of the inflammatory infiltrate as well as the bacterial load were evaluated in the air pouch lavages. Serum and lavages of air pouch were quantified for IgG antibodies and the skin was evaluated by histopathological techniques. Cytokines present in air pouch, spleen and bone marrow were quantified by ELISA . Results: Animals immunized and challenged with strains resistant to the air pouch model presented an inflammatory cell recruitment constituted predominantly by neutrophils. Furthermore, it was observed an association between the production of IgG antibodies and reduced the bacterial load in our model of intradermal immunization. In addition, immunized animals showed lower inflammation at the site of infection and increased local production of IL-17A. Regarding the other cytokines, no differences were found in the tissues. Discussion: S. aureus is able to induce a systemic response as well as recruiting inflammatory cells into the infection site. Immunized animals showed a higher control the inflammatory process correlated with the production of IgG antibodies and a reduced bacterial burden in the inflammatory site. The lower bacterial load in animals immunized correlated also with lower inflammation in the site of infection and increased local production of IL-17A. Conclusion: The presence of IgG2a antibodies correlates with a decreased bacterial load in animals immunized intradermally with S. aureus along with the elevation of IL-17A
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18485
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PMPGCF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação de Mestrado - Denisar.pdf3.19 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA