DSpace

RI UFBA >
Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos - IHAC >
Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre a Universidade (PPGEISU) >
Dissertações de Mestrado (PPGEISU) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18310

Title: AVALIAÇÃO DO ENSINO PELO ESTUDANTE: O QUE PENSAM PROFESSORES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA (BA)
Authors: Conceição, Verônica Alves dos Santos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Sampaio, Sônia Maria Rocha
Keywords: Ensino superior;Qualidade da educação;Avaliação do ensino;Estudante
Issue Date: 30-Nov-2015
Abstract: Esta investigação aborda a qualidade da educação superior pela via da avaliação do ensino oferecido pela universidade e destaca o papel do estudante em prover informações úteis para a melhoria do sistema. Discute o contexto atual da educação superior brasileira e a introdução da Avaliação do Ensino pelo Estudante (AEE) como um mecanismo capaz de contribuir para a qualificação do ensino ofertado em universidades. Toma-se, como ponto de partida, o contexto das universidades europeias, pois, é a partir da preocupação em melhorar a qualidade do ensino superior ministrado no continente europeu que a prática de envolver os estudantes no processo avaliativo se estabelece e destaca como meta nos anos que sucedem à instalação do Processo de Bolonha. No Brasil, a fragilidade de mecanismos que deem conta da opinião dos estudantes sobre o ensino que lhes é ministrado ofusca o seu papel na melhoria da qualidade da educação. O objetivo deste estudo foi investigar a compreensão de professores da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) acerca da avaliação do ensino pelo estudante como um dos instrumentos de garantia da qualidade da educação superior. Com aporte teórico-metodológico no interacionismo simbólico que entende os indivíduos como intérpretes e construtores da vida em sociedade, esta investigação, optou pela entrevista como técnica privilegiada para produção dos dados. Foram realizadas sete entrevistas com professores com mais de quinze anos de docência e, ainda, em atividade de ensino em sala de aula. A escolha pelo professor como sujeito da investigação se justifica devido à maior resistência identificada na literatura sobre a AEE advir desse ator da educação superior que, durante a história da universidade, desempenhou o papel de protagonista do processo educativo. Os resultados do trabalho indicam que os entrevistados reconhecem a importância dos estudantes como avaliadores, mas apontam a falta de maturidade e preparação do público estudantil para o exercício do que se constitui, na opinião dos professores, o direito de avaliar. Os principais obstáculos apontados para a AEE dizem respeito à influência da relação pedagógica nos critérios da avaliação, à falta de formação dos estudantes para avaliar e o fato das reivindicações estudantis estarem confinadas a uma lógica mais voltada para o suporte financeiro que para a qualidade da educação. A pesquisa aponta para a importância de a universidade criar espaços de discussão sobre avaliação do ensino que permitam o encontro de opiniões dos diversos atores, promovendo uma aprendizagem que desestabilize as práticas utilizadas para transmitir e produzir conhecimentos e que favoreça a formação de sujeitos autônomos e socialmente implicados. Também são abordados os benefícios da AEE como avaliação formativa que contribui para o desenvolvimento dos profissionais socialmente implicados com os destinos da educação, ao promover uma cultura de solidariedade e comunicação que supere o individualismo didático e incentive a partilha de práticas que ajudem a redimensionar o conhecimento construído nas salas de aulas universitárias.
This investigation focuses the quality of higher education through the evaluation of teaching offered by the university and highlights the role of students in the provision of useful information for the system’s improvement. The current context of Brazilian higher education is discussed and the introduction of Evaluation of Teaching by Students (AEE) is focused as a mechanism that can contribute to the improvement of teaching offered at the universities. As a starting point, the context of European university isexamined, since the practice of involving students in the evaluation process was established due to the concern with the improvement of higher education in the European continent, and was highlighted as a goal in the years following the installation of the Bologne Process. In Brazil, the mechanisms that take in account the students’ views on the teaching they receive are fragile and disguise their role in the improvement of educational quality. The purpose of this study was to investigate, at State University of Feira de Santana (UEFS), teachers’ understanding of students’ evaluation of teaching as one of the tools to ensure the quality of higher education. The theoretical-methodological approach of symbolic interactionism, that views individuals as interpreters and constructors of life in society, led to the choice of interviews as the more adequate technique for data collection. Interviews were performed with seven teachers with more than 15 years of teaching experience and still active in the classrooms. The choice of teachers as the focus of the investigation was determined by the fact that the literature on AEEpointed out that the strongest resistance against students’ evaluations was shown by these actors of higher education who were the protagonists of the educational process during the university’s history. Results show that interviewees do recognize the importance of students as evaluators, but point out their immaturity and lack of preparedness to exercise what, in the teachers’ views, is the right to evaluate. The main obstacles pointed out for AEE refer to the influence of pedagogical relationships on evaluation criteria, to the lack of students’ evaluation training and to the fact that students’ claims are limited to the logic of financial support rather than to educational quality. The study points out the importance of the creation of discussion forums at the university to debate teaching evaluation, allowing the confrontation of diverse actors’ opinions, promoting learning experiences that can destabilize the current practices of knowledge production and transmission, and favoring the formation of autonomous and socially implicated actors. As a formative evaluation contributing to the development of socially implicated professionals concerned with educational pathways, through the promotion of a culture of solidarity and communication that can surpass didactic individualism and encourage the sharing of practices, AEE may benefit the revision of knowledge constructed in higher education classrooms.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18310
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGEISU)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Verônica Alves_EISU.pdf1.44 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA