DSpace

RI UFBA >
Instituto de Geociências >
Programa de Pós-Graduação em Geologia (PGGEOLOGIA) >
Teses de Doutorado (PGGEOLOGIA) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16212

Title: Referência geoquímica regional para a interpretação das concentrações de metais pesados em solos derivados de sedimentos da Formação Barreiras
Authors: Carvalho, Sérgio Roberto Lemos de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Vilas Boas, Geraldo da Silva
Keywords: Índice geoquímico;Valores orientadores;Teores naturais
Issue Date: 1-Oct-2014
Abstract: Os metais pesados não abundam, normalmente, em estado natural, salvo em zonas muito localizadas, que são consideradas regiões anômalas. Nas anomalias de origem antropogênica, a contaminação de metais tem formas diferentes daquelas de origem natural, cuja fonte de contaminação está localizada na superfície. Para identificação destas anomalias, faz-se uso do levantamento de concentrações naturais (background), índices geoquímicos e de valores de referência (padrões). Estes indicadores representam o ponto de partida para o estabelecimento de critérios de uso e manejo voltados para a proteção deste importante recurso ambiental. Os objetivos deste estudo foram (1) determinar os teores pseudo-totais de Cd, Co, Cr, Cu, Ni, Pb, Fe, Mn, Mo e Zn, em condições naturais, para geração de índices geoquímicos regionais, visando proporcionar ferramentas para a distinção entre a contribuição natural e a antrópica; (2) propor valores de referência e limites de tolerância na avaliação da contaminação de sedimentos e (3) elaborar um modelo para obtenção dos teores naturais de Zn, Pb, Co e Cr em solos não analisados, a partir do conhecimento de características químicas, físicas e mineralógicas do solo. A pesquisa foi desenvolvida em áreas protegidas em latossolos derivados da Formação Barreiras em Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Conceição do Almeida e Amélia Rodrigues, coletando-se amostras de solo nas profundidades de 0,0 a 0,2m e 0,8 a 1,0m. A abertura das amostras ocorreu com ataque ácido (água régia) em bloco digestor e a determinação dos pseudo-totais foi realizada por espectrometria em plasma de acoplamento indutivo. Em relação à concentração dos metais pesados, a ordem crescente dos teores dos metais nas duas profundidades foi muito parecida: em superfície: Mo < Cu ~ Co < Ni ~ Pb < Zn < Cr < Mn < Ti < Fe < Al; e em subsuperfície:Mo < Cu < Co < Pb < Ni < Zn < Cr < Mn < Ti < Fe < Al. A classificação das amostras quanto ao IGEO revelou que os sedimentos da região estudada não apresentaram nenhum acumulação de metais de forma acentuada, exceto para os metais chumbo e cobre em Amélia Rodrigues e cobalto, manganês e cobre em Conceição do Almeida. O padrão de distribuição dos metais no perfil evidenciou que, enquanto o manganês e o titânio apresentaram uma maior concentração em superfície, o ferro e o alumínioPT revelaram uma tendência de se concentrarem em subsuperfície. Quanto aos elementos-traço, o cobre e o cobalto concentram-se mais em superfície, enquanto que o zinco, o cromo e o níquel apresentam maiores teores em subsuperfície. Quanto à estimativa da concentração dos metais, o manganês, o titânio, o ferro e o alumínio pseudo-total apresentaram-se como as melhores variáveis preditoras para a regressão linear múltipla. As funções de classificação obtidas com o uso da análise discriminante possibilitam a alocação de novas amostras de solos dos Tabuleiros Costeiros nos grupos formados, sendo assim possível conhecer a concentração média (VR) e máxima (LT) dos elementos Cu, Zn, Co, Cr, Ni e Pb. Esse mecanismo permite avaliar se há motivos para suspeitar que uma determinada área esteja com a concentração de metais acima do que seria esperado, o que pode ser útil no monitoramento ambiental.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16212
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PGGEOLOGIA)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
SÉRGIO ROBERTO LEMOS DE CARVALHO.pdf2.64 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA