DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Economia >
Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGECO) >
Dissertações de Mestrado (PPGECO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16207

Title: Brasil e China: impactos da crise mundial e respostas de política econômica
Authors: Ferreira, Dante Lowenthal Lopes
???metadata.dc.contributor.advisor???: Souza, Antônio Renildo Santana
Keywords: Crise econômica;Política econômica;Minsky;Keynes;Economia regional
Issue Date: 30-Sep-2014
Abstract: A crise econômica pela qual o mundo está passando, mesmo tendo tido seu epicentro na economia norte-americana, não demorou muito para ter seus efeitos manifestados em economias de diversos pontos do mundo. Apesar disso, nem todos os países foram afetados da mesma maneira por estes efeitos. Um dos países que se destacou na maneira como lidou com o problema da crise foi a China. Outro bom exemplo é o Brasil, que apesar de não ter tido um desempenho tão impressionante quanto o da China, também passou relativamente bem pela explosão da crise nos anos de 2008, 2009 e 2010 e mostrou-se razoavelmente eficiente nas medidas de combate aos efeitos da crise. O presente trabalho teve como objetivo examinar a maneira como esta crise incidiu sobre estes dois países e as medidas que foram tomadas por suas autoridades para evitar consequências que comprometessem a saúde de suas economias. Para iniciar a discussão, foi feita primeiramente uma análise da crise, suas características e hipóteses para suas origens, utilizando-se as ideias de autores como Marx, Keynes e Misnky, em seguida teve-se início a análise específica dos casos chinês e brasileiro. Verificou-se que a China resistiu bem à crise basicamente por ter feito de forma antecipada medidas de regulamentação do sistema financeiro que evitaram a infestação de endividamentos, viu-se também que este país possui ainda muitos recursos macroeconômicos para evitar o avanço da crise em sua economia. Quanto ao Brasil, observou-se que apesar de o país ter sido menos afetado pela crise do que as nações centrais, ainda assim foi mais afetado do que a China, por exemplo. Além disso, há grande preocupação com o futuro econômico brasileiro, visto que a ascenção chinesa, a despeito de ser um ponto favorável ao Brasil como origem de mais investimentos externos e parcerias comerciais e políticas, pode representar uma ameaça ao setor industrial do país.
The financial crisis which the world is passing is a very interesting phenomenon in the analytically point, despite its epicenter be originated in the U.S. economy some time later its effects soon emerged in economies worldwide. Nevertheless, not all countries have been affected in the same way by the wave of indebtedness. One of the countries that stood in the way that dealt with the problem of the crisis was China. Other good example is Brazil, that despite having not performed as impressive as China also went relatively well by the explosion of the crisis in 2008, 2009 and 2010 and presented an effective performance in measures to combat the effects of the crisis. This article aims to examine how this crisis focused on these two countries and the measures that were taken by their authorities to avoid consequences that could compromise the health of their economies. To start the discussion an analysis of the crisis was primarily done, its characteristics and hypotheses for their origins were observed, using the ideas of authors such as Marx, Keynes and Misnky. Thereafter a specific analysis of the Chinese and Brazilian cases was presented. From this work it was possible to verify that China strongly resisted to the crisis because basically took in advance measures to regulate the financial system that avoided the diffusion of indebtedness, it was also possible to note that this country still has several macroeconomic resources to prevent the advance of the crisis in its economy. As for Brazil, it was observed that although the country has been less affected by the crisis than the highlighted nations, even so it was less affected than china, for example. Furthermore, there is great concern about Brazil's economic future as the Chinese ascent, despite being a favorable point to Brazil as a source of more foreign investment and trade policies and partnerships, may represent a threat to the country's industrial sector.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16207
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGECO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Dante Final.pdf4.85 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA