DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Outros (PSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15630

Title: Análise de redes sociais e processos de integração grupal: avaliando os impactos da política afirmativa de cotas em uma universidade pública
Authors: Bastos, Antônio Virgílio Bittencourt
Ribeiro, Elisa Maria Barbosa de Amorim
Peixoto, Adriano de Lemos Alves
Miranda, José Garcia Vivas
Cruz, Flávia Vitória
Amaral, Lorene Luize Lisboa
Oliveira, Ludmila Maria Góes
Arruda, Monalisa
Souza, Verônica Andrade Souza
Keywords: Política afirmativa de cotas;análise de redes sociais
Issue Date: 15-Aug-2014
Abstract: As universidades públicas no Brasil tem progressivamente aderido à política afirmativa de cotas com o objetivo de ampliar o contingente de grupos minoritários no ensino superior. Apesar da inserção assegurada pelo vestibular, o processo de integração dos cotistas na universidade ainda está por acontecer. No contexto universitário, torna-se preciso conhecer os impactos da adesão ao sistema de cotas e compreender como os atores universitários (professores, funcionários, estudantes) a favor ou contra as cotas têm convivido e quais as consequências deste padrão de interação para a permanência do cotista e a sua inclusão pela comunidade universitária. Estudos capazes de associar mapeamentos das relações entre cotistas e não cotistas e representações sobre a política de cotas podem trazer contribuições interventivas ao problema da integração de estudantes cotistas na universidade, embasando a implementação de ações favoráveis a consolidação deste processo de inclusão. A teoria de Redes Sociais permite compreender elementos estruturais e da dinâmica relacional de atores. Este estudo analisou padrões de interação entre estudantes cotistas e não cotistas em diferentes cursos de graduação da UFBA e a percepção destes sobre a interação e suas influências na vivência acadêmica. Através de um questionário semi-estruturado, foram mapeadas as relações de amizade, informação, lacuna e rejeição entre 1086 estudantes cotistas e não cotistas em cursos da UFBA de alta e baixa concorrência, no primeiro, terceiro e quinto semestres (corte transversal). Foram realizados três grupos focais sobre as cotas na UFBA, no curso e na turma. Os participantes foram estudantes de cursos de alta concorrência da área de humanas. Os resultados indicam maior tendência à separação entre os grupos nos cursos de alta concorrência e nas redes de amizade e informação. Quando observadas por subgrupos, os não cotistas apresentam maior endogenia no grupo, principalmente nos cursos de alta concorrência. Ao refletir sobre a interação entre os dois grupos, a separação na turma é mais percebida pelos alunos cotistas. No discurso dos não cotistas esta distinção aparece com maior frequência em relatos sobre outros cursos e no trato dos professores com alunos cotistas. Em geral os estudantes consideram que é papel da universidade atuar no processo de integração dos alunos e avaliam como relevante explicitar questões veladas no debate sobre políticas afirmativas. Como organização, a universidade precisa gerir a implementação das cotas como uma mudança de cultura organizacional de maneira a viabilizar uma convivência favorável a todos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15630
Appears in Collections:Outros (PSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA PROUFBA Análise de redes sociais e processos de integração grupal avaliando os impactos da política afirmativa de cotas em uma universidade pública.pdf853 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA