DSpace

RI UFBA >
Escola de Nutrição >
Programa de Pós-Graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde (PGNUT) >
Dissertações de Mestrado (PGNUT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15238

Title: Efeito da suplementação de zinco nos níveis de hemoglobina em crianças institucionalizadas em Salvador – Bahia
Authors: Farias, Fernanda Orrico
???metadata.dc.contributor.advisor???: Valois, Sandra Santos
Keywords: Suplementação de zinco;Suplementação de ferro;Anemia
Issue Date: 18-Jul-2014
Abstract: Introdução A relação entre a oferta de zinco combinada com o ferro na alimentação tem sido reestudada com bastante controversas. O que se sabe, e até parecia consolidado é que a absorção desses dois nutrientes combinados haveria competição pelo mesmo sítio de absorção. Alguns estudos demonstram a diminuição de níveis séricos de zinco nos pacientes que receberam suplementação de ferro. Por outro lado, pesquisadores têm encontrado melhora nos níveis séricos de hemoglobina em pacientes que receberam suplementação de zinco combinada com ferro. Objetivo Avaliar o efeito da suplementação de zinco nos níveis de hemoglobina em crianças com idade entre 06 a 48 meses. Método Ensaio clínico, cego, randomizado, realizado com 143 crianças institucionalizadas, saudáveis, de 06 a 48 meses. As mesmas foram aleatorizadas em dois grupos que receberam, diariamente, zinco juntamente com outros micronutrientes – grupo teste (sprinkles) ou apenas outros micronutrientes sem zinco – controle, sendo suplementadas por 90 dias. Coletas de sangue foram realizadas no início e no final do estudo para observar os níveis de hemoglobina e prevalência e incidência de anemia quando considerado um ponto de corte de 11,00 mg/dL para esse marcador bioquímico. Peso e estatura foram aferidos no inicio, no meio e no final do estudo e utilizados os indicadores peso por estatura e estatura por idade, expressos em escore z para diagnóstico nutricional. Aceitação do sprinkles foi avaliada a partir do consumo do mesmo na creche, através do método de resto-ingestão. Todas as refeições foram pesadas antes e após a oferta independente, mesmo não estando com o suplemento. Resultados Após o término da intervenção, a variação dos níveis médios de hemoglobina não foi diferente entre os grupos. Ao considerar 11,00 mg/dL como ponto de corte para anemia, foi observado que o grupo teste teve 48% de chance de não desenvolver anemia quando comparado com o grupo controle e o grupo controle teve 25% de chance de cura que o grupo teste. Ambos os grupos apresentaram melhora do zinco sérico e o grupo teste apresentou 82% de chance de não desenvolver deficiência de zinco em relação ao grupo controle. A suplementação com zinco não interferiu significativamente sobre as condições antropométricas das crianças. Conclusão A suplementação com zinco não promoveu interferência nos níveis séricos de hemoglobina, no entanto demonstrou-se ser um possível fator de proteção em relação ao surgimento de anemia e deficiência de zinco. Os resultados mostram a importância de manter o desenvolvimento de políticas públicas que combatam as carências nutricionais.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15238
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PGNUT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Nut_ Fernanda Orrico Farias.pdf1.05 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA