DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) >
Dissertações de Mestrado (PPGH) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/14555

Title: Viver e morrer sob o signo da escravidão: irmandades, escravos e libertos em Vila Rica setecentista
Authors: Lacet, Juliana Aparecida Lemos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Soares, Carlos Eugênio Líbano
Keywords: História;História da escravidão;Século XVIII;Irmandades negras e relações étnicas nas Minas setecentista
Issue Date: 7-Feb-2014
Abstract: O descobrimento do ouro em finais do século XVII, nas terras que posteriormente se chamariam Minas Gerais foi um acontecimento de grande importância para todo o Império Ultramarino. Vila Rica constitui-se como uma das primeiras localidades que tiveram sua origem ligada aos descobrimentos auríferos, naquela vila se desenvolveu uma sociedade complexa, que tinha em sua base a escravidão, por lá circulavam pretos, brancos, mestiços, escravos, libertos, senhores, religiosos, uma infinidade de tipos sociais que fizeram daquela uma sociedade peculiar. As irmandades religiosas nasceram e se desenvolveram em meio aquela sociedade, tendo grande importância na prestação de serviços à população, especialmente os serviços fúnebres. Esta dissertação pretende analisar através de atas de óbito e compromissos de irmandades alguns aspectos sociais da população de Vila Rica, mais precisamente da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição do Antônio Dias, no século XVIII. Serão privilegiados neste estudo aspectos da vida de escravos e os forros, suas experiências religiosas nas irmandades, a questão das "nações" e finalmente questões ligadas aos seus enterramentos, gênero, condição social e nacionalidade. The discovery of gold at the end of the seventeenth century, in the lands that were later to be known as Minas Gerais, was an event of great importance for the entire Portuguese empire. As one of the first towns that had its origin linked to the auriferous discoveries, Villa Rica developed a complex society mainly based on slavery and including blacks, whites, mixed-race or “mestizos”, slaves, freed people, “gentlemen”, priests and an wide array of other social types. The religious brotherhoods were born and grew amid that society, having great importance in providing assistance to the population, especially funerary services. By looking at a variety of documents (i.e. wills, brotherhoods compromises, baptismal and death records), this thesis examines some social aspects of the population of Vila Rica, especially of the slaves and freedmen who lived in the Parish of Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias in the eighteenth century.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/14555
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGH)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação de Juliana Aparecida Lemos Lacet.pdf2.76 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA