DSpace

RI UFBA >
Instituto de Biologia >
Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Evolução (antigo Programa de Pós Graduação em Diversidade Animal-PPGDA) >
Dissertações de Mestrado (PPGDA) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/12825

Title: Sistemática de Oecetis McLachlan, 1877 (Trichoptera: Leptoceridae): novas espécies, registros para o Brasil e homologia da venação alar
Authors: Quinteiro, Fábio Batagini
???metadata.dc.contributor.advisor???: Calor, Adolfo Ricardo
Keywords: Inseto Aquático;Nordeste;Entomologia
Issue Date: 3-Sep-2013
Abstract: Trichoptera Kirby é a maior e mais diversa ordem de insetos exclusivamente aquática, contando com aproximadamente 13500 espécies descritas no mundo, dessas, 2562 ocorrem na Região Neotropical e 479 no Brasil, distribuídas em 61 gêneros e 16 famílias. Leptoceridae Leach possui distribuição cosmopolita e conta, atualmente, com aproximadamente 1800 espécies descritas divididas em 48 gêneros, dentre os quais se podem destacar como mais especiosos Oecetis McLachlan e Triaenodes McLachlan com 400 e 230 espécies descritas, respectivamente. Na Região Neotropical a família é representada por 149 espécies divididas em 13 gêneros viventes e, dentre eles, Oecetis que possui 28 espécies descritas, sendo oito registradas para o Brasil, mas apenas uma para a Região Nordeste. Analisando o registro dessas espécies é possível observar a escassez de estudos no nordeste do Brasil e concentração de conhecimento em algumas regiões, como Sul e Sudeste do país. O gênero Oecetis foi erigido por McLachlan abrangendo oito espécies antes consideradas Setodes, com base no único caráter veia M, aparentemente, sem ramificações na asa anterior. Porém, com relação a ramificação da veia M, há controvérsias na literatura. Alguns autores descrevem-na como não ramificada, enquanto outros afirmam que ela se ramifica em M 1+2 e M 3+4 . Com o objetivo de suprir a lacuna taxonômica da região Nordeste, material biológico do gênero Oecetis coletado desta região foi comparado com de outras localidades e com literatura especializada. O material foi coletado com o uso de armadilhas luminosas e do tipo Malaise e conservado, parte alfinetado e parte em álcool 80%. Para a descrição das novas espécies, as genitálias dos machos foram clareadas com o auxílio de de KOH 10% ou Ácido Lático 85%. Desta forma, foram descritas seis novas espécies para o gênero Oecetis, além de sete novos registros para a região Nordeste do Brasil, espécies de diagnose confusa foram submetidas a Microscopia Eletrônica de Varredura, revelando diferenças significativas em sua morfologia e as duas hipóteses vigentes a respeito da ramificação ou não da veia M na asa anterior foram discutidas. Dessa maneira, suprimos parte da lacuna taxonômica do gênero para o Brasil, como parte de um esforço maior no conhecimento da entomofauna aquática.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/12825
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGDA)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
FABIO.pdf5.69 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA