DSpace

RI UFBA >
Instituto de Letras >
Programa de Pós-graduação em Letras e Lingüística (PPGLL até 2010) >
Dissertações de Mestrado (PPGLL) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11610

Title: O objeto direto anafórico no dialeto rural afro-brasileiro.
Authors: Silva, Maria Cristina Vieira de Figueiredo
???metadata.dc.contributor.advisor???: Ramacciotti, Dante Eustachio Lucchesi
Keywords: Categoria vazia;Objeto direto anafórico;Pronome lexical;Comunidades rurais afro-brasileiras;TLI;Sociolingüística;Anaphoric direct object;Empty category;Lexical pronoun;Rural afro-brazilian communities;Sociolinguistics;Linguística
Issue Date: 2004
Publisher: Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da UFBA
Abstract: Esta dissertação analisa, numa perspectiva sociolingüística, as estratégias de realização do objeto direto anafórico no dialeto rural afro-brasileiro, focalizando as variantes que distanciam o português do Brasil (PB) e o português europeu (PE): a categoria vazia e o uso do pronome lexical (ele/ela). Parte-se do pressuposto de que as diferenças existentes entre o PB e o PE se devem, não só a motivações internas à estrutura da língua, mas, principalmente, a motivações externas (sócio-históricas) decorrentes do contato entre línguas ocorrido, quando no Brasil conviveram os portugueses, os índios e os negros trazidos da África como escravos. Buscando avaliar o quanto o contato entre línguas afetou o desenvolvimento histórico da língua portuguesa no Brasil, o foco da pesquisa dirige-se para as comunidades rurais afrobrasileiras isoladas, do interior do Estado da Bahia. Por terem-se mantido até bem recentemente em relativo isolamento, tais comunidades devem guardar não só costumes culturais bastante antigos, mas também padrões lingüísticos, que permitam encontrar evidências de processos de variação e mudança resultantes do contato entre línguas. Dessa forma, o corpus analisado reuniu quatro comunidades localizadas em regiões diversas do Estado da Bahia, em que houve grande concentração de mão-de-obra escrava, a saber: Helvécia, no extremo-sul da Bahia; Rio de Contas, na Chapada Diamantina; Cinzento, no semi-árido; e Sapé, no Recôncavo Baiano.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11610
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGLL)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Maria Silva.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA