DSpace

RI UFBA >
Escola de Nutrição >
Programa de Pós-Graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde (PGNUT) >
Dissertações de Mestrado (PGNUT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11166

Title: Indicadores antropométricos associados à hipertrigliceridemia na predição da gordura visceral
Authors: Oliveira, Carolina Cunha de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Ramos, Lilian Barbosa
Keywords: Antropometria;Tomografia computadorizada;Gordura intra-abdominal;Hipertrigliceridemia;Doenças cardiovasculares
Issue Date: 21-May-2013
Abstract: O acúmulo de gordura na região abdominal, especialmente a gordura visceral, está fortemente associado a alterações cardiometabólicas, sendo importante estimar o depósito de gordura visceral para prevenir o desenvolvimento de doenças. Métodos alternativos, como a associação de indicadores antropométricos e hipertrigliceridemia são apontados como capazes de melhor estimar o acúmulo de gordura visceral pela sua relação com esse tecido. Objetivo: Avaliar o desempenho de indicadores antropométricos na predição de gordura visceral quando associados à hipertrigliceridemia em homens e mulheres. Método: Estudo transversal, composto por 192 indivíduos, estratificados por idade, sexo e massa corporal. Foram realizadas tomografia computadorizada, avaliações antropométrica (Circunferência da Cintura – CC, Diâmetro Abdominal Sagital – DAS e Razão Cintura-Quadril – RCQ) e bioquímica (colesterol total e frações, triglicerídeos – TG, ácido úrico). Foi realizada análise descritiva, correlação de Pearson e Regressão Linear Múltipla. Resultados: Os indicadores antropométricos apresentaram alta correlação com a área de tecido adiposo visceral (TAV) (p=0,000). Independente do nível sérico de TG, indivíduos com indicadores antropométricos elevados apresentaram excesso de área de TAV (p<0,05). Para cada aumento de um centímetro na medida do DAS, há um aumento médio de 12,46cm² de área de TAV. Conclusão: A presença do TG mostrou não melhorar o desempenho dos indicadores antropométricos. O DAS e CC foram os indicadores que melhor explicaram a variabilidade na área TAV, possibilitando identificar indivíduos de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11166
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PGNUT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Mestrado_Nut_Carolina Oliveira.pdf845.28 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA