DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10340

Title: Análise da situação de saúde do trabalhador da microrregião de Brumado, Estado da Bahia.
Authors: Rocha, Marcelo Pereira da
???metadata.dc.contributor.advisor???: Santana, Vilma Sousa
Keywords: Situação de saúde;Saúde do trabalhador;Health status;Occupational health;Saude publica
Issue Date: 2010
Publisher: Programa de pós-graduação em saúde coletiva
Abstract: A análise da situação de saúde dos trabalhadores, ASST, compreende a descrição dos indicadores epidemiológicos com dados qualitativos relevantes para desenvolver políticas públicas de saúde. Isto é crucial porque os dados de saúde dos trabalhadores são geralmente sub-notificados, incompletos, e os relatórios oficiais estão longe de fornecer informações precisas sobre as necessidades dos trabalhadores, especialmente para os grupos mais vulneráveis, como os da economia informal ou que mantém emprego informal, os trabalhadores domésticos, crianças que trabalham, entre outros grupos. Assim, as políticas e programas desenvolvidos com base na análise de saúde de todos trabalhadores podem estar mais adequadas para cumprir o princípio da equidade do SUS. Este estudo descreve a SST da Microrregião de Brumado, estado da Bahia, que abrange 21 municípios e 117.651 pessoas ocupadas. Os dados são do Ministério da Saúde e Ministério da Previdência Social, entre outras fontes. Trabalhadores desta região são em sua maioria do sexo masculino (67%), informais (70%) e com grande parte de analfabetos (27%). Na agricultura e na mineração, atividades de alto risco potencial, há grande contingente de trabalhadores empregados (44.707; 37%). A incidência cumulativa de acidentes de trabalho típicos entre os trabalhadores segurados foi 4,1x1.000 em 2005, 3,3x1.000 em 2006 e 4,8x1.000 em 2007, enquanto para as doenças relacionadas ao trabalho foi 6,4x1.000 em 2005, 3,7x1.000 em 2006 e 21,7x1.000 trabalhadores em 2007. A mortalidade por acidentes e doenças relacionadas ao trabalho entre os trabalhadores segurados foi 5,72x100.000 em 2007, inferior à estimada para o estado da Bahia (8,54x100. 000). Foi elevada a proporção de intoxicações por agrotóxicos entre trabalhadores rurais. Especificamente em um ano, 94,34 de 10.000 propriedades rurais relataram ao menos um caso de intoxicação por agrotóxico na região, maior que a estadual (53.65x10, 000). Esses resultados revelam a grande extensão e gravidade de problemas de saúde dos trabalhadores. A atuação das instituições de saúde é ainda incipiente, com cobertura por inspeções em ambientes de trabalho de somente 1% dos trabalhadores formais no período de 2007 a 2009. Recomenda-se o fortalecimento do cuidado à saúde dos trabalhadores, por meio do aumento da cobertura por vigilância das empresas de maior risco (grau definido pelo MTE) e o estabelecimento de programas para os grupos mais vulneráveis como os trabalhadores da agricultura que utilizam agrotóxicos, sejam formais ou informais.
Description: p. 1-100
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/10340
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
1111.pdf904.35 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA